Homenageado, Puyol dá adeus emocionado ao Barcelona

'Grande capitão' recebeu as honras pela sua história de 15 anos no clube catalão

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Com carisma e muita raça, Puyol é um dos grandes ídolos do Barcelona
Reprodução/Facebook
Com carisma e muita raça, Puyol é um dos grandes ídolos do Barcelona

O Barcelona fez uma bela homenagem nesta quinta-feira para se despedir de Carles Puyol. O jogador de 36 anos, sendo 15 deles como jogador profissional do time catalão, deu um adeus emocionado em um evento realizado no Camp Nou. Com direito a presença de Lionel Messi, Neymar, Iniesta e Xavi, entre outros, na primeira fila do auditório reservado para este momento, o "grande capitão", como é conhecido no Barça, agradeceu ao clube e foi ovacionado por todos que estiveram presentes nesta sua despedida oficial.

Durante a despedida, Josep Maria Bartomeu, presidente do Barcelona, disse que Puyol foi "o maior capitão" da história do clube, com o qual conquistou 21 títulos. Para completar, exaltou a luta do jogador para superar lesões nestes seus últimos anos como atleta da equipe. "É um exemplo de sacrifício e entrega", disse o dirigente, que depois completou: "Só há uma palavra que podemos dizer: obrigado".

Puyol, por sua vez, explicou que os problemas que teve no joelho acabaram lhe obrigando a colocar um ponto final em sua trajetória como jogador do Barcelona, que ele defendeu desde a base. "Tentei de tudo (para seguir jogando). Quero agradecer aos médicos e fisioterapeutas do clube e externos. Não encontrei a solução, mas não abaixei os braços. Seguirei tentando, mas agora sem a pressão de jogar", disse, deixando no ar a possibilidade até de se aposentar após o adeus ao clube onde se consagrou.

Ao lembrar que quando era pequeno e jogava futebol com seu irmão e seu amigo Javi Pérez, o defensor admitiu "que não acreditava que teria esta carreira". "É um momento muito difícil para mim. Estou muito emocionado. Vivi o sonho de milhões de crianças, sou um privilegiado. Fiz o que mais gosto: treinar e jogar futebol. Ganhei muitos títulos, mas o mais importante é a parte humana que me levou a este clube. Cheguei como uma criança e eu estou indo para uma família da qual sou muito orgulhoso", ressaltou.

Ex-companheiros de clubes e ex-técnico da seleção espanhola, como José Antonio Camacho e Iñaki Sáez, estiveram presentes no evento realizado no auditório do Camp Nou nesta quinta, em um sinal claro da importância histórica do jogador que foi campeão do mundo pela Espanha em 2010 e da Eurocopa de 2008. Pelo Barça, acumulou nada menos do que 593 partidas oficiais e entre seus 21 títulos estão três da Liga dos Campeões, dois do Mundial de Clubes da Fifa e seis do Campeonato Espanhol.

Puyol tinha contrato com o Barça até junho de 2016, mas os problemas com lesões adiantaram a sua saída e nesta quinta ele enfatizou que chegou a hora de "encerrar uma etapa". "Que venham outras e espero aproveitá-las como esta", projetou, sem ainda saber se poderá seguir com sua carreira profissional atuando em alto nível.

Durante a sua despedida, Puyol se emocionou e precisou interromper o seu discurso algumas vezes no evento no qual um vídeo foi exibido pelo clube, contendo declarações de jogadores e dirigentes, exaltando a trajetória do zagueiro no Barcelona. Ao fim do evento, batizado "O adeus do grande capitão", acabou sendo aplaudido de pé por mais de um minuto por todos os presentes no auditório do Camp Nou.

Leia tudo sobre: barcelonapuyoladeusidoloespanha