Preso sai de cadeia no Dia das Mães, comete roubo e volta ao xadrez

Detento chegou a ter os pés e mãos amarradas por populares que o renderam após presenciarem o momento em que o acusado teria empurrado uma estudante, de 24 anos, para roubar seu celular

iG Minas Gerais | Da Redação |

Retorno à prisão deveria ocorrer apenas na sexta-feira, dia 16.
Polícia Civil/Divulgação
Retorno à prisão deveria ocorrer apenas na sexta-feira, dia 16.

O preso Paulo da Silva Henrique, de 32 anos, que tinha conseguido obter uma autorização da Justiça para passar o Dia das Mães em liberdade, foi preso em flagrante por assalto, na 2ª Delegacia da Polícia Civil de Venda Nova, na tarde desta quarta-feira (14). Ele chegou a ter os pés e mãos amarradas por populares que o renderam após presenciarem o momento em que o acusado teria empurrado uma estudante, de 24 anos, para roubar seu celular.

De acordo com o delegado Matheus Cobucci, que ratificou o flagrante, Paulo da Silva Henrique cumpria pena por roubo, no Presídio Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, e teria saído do local no dia 9 de maio. O retorno à prisão deveria ocorrer apenas na sexta-feira, dia 16. Seu envolvimento no roubo, no entanto, antecipou seu retorna à cela, desta vez, no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) da Gameleira.

A estudante que sofreu o ataque de Paulo estava em um ponto de ônibus da Avenida Pedro I, no Bairro Santa Branca. Ela disse que tentou evitar que o desconhecido roubasse seu celular, mas foi empurrada por ele e acabou caindo na pista, em meio aos carros, enquanto ele corria, levando o aparelho.

Tatuagens

A cena revoltou as pessoas que presenciaram o roubo, levando alguns passantes a perseguirem o autor do roubo, que foi contido na Rua São João da Vereda, pós levar um tombo. Ele teve os pés e as mãos amarradas pelos populares até a chegada dos policiais militares, que o encaminharam à  delegacia.

Em seu depoimento na delegacia, Paulo, que é natural de Ipatinga, no Vale do Aço, disse ser usuário de drogas e alegou estaria dormindo pelas ruas desde que saiu da prisão. Com a frase “Amor só de mãe. O resto é só ódio”  tatuada nas costas, o preso disse ainda que não pretendia voltar para o presídio no próximo dia 16, data estabelecida pela Justiça.

A Polícia Civil acredita que, a partir da divulgação da foto de Paulo, que exibe também a tatuagem de um palhaço no braço direito, outras pessoas deverão comparecer à delegacia, após reconhecê-lo como autor de outros roubos ocorridos na região.

Leia tudo sobre: roubopresodetentoDia das Mãespés e mãos amarrados