Problema em minissubmarino suspende buscas por avião desaparecido

A agência australiana que coordena as buscas informou na terça-feira (14) que o Bluefin-21 só permaneceu duas horas na água ao longo desta semana até voltar a emergir

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

This photo provided by Laurent Errera taken Dec. 26, 2011, shows the Malaysia Airlines Boeing 777-200ER that disappeared from air traffic control screens Saturday, taking off from Roissy-Charles de Gaulle Airport in France. The Malaysia Airlines Boeing 777-200 carrying 239 people lost contact with air traffic control early Saturday morning, March 8, 2014 on a flight from Kuala Lumpur to Beijing, and international aviation authorities still hadn't located the jetliner several hours later. (AP Photo/Laurent Errera)
Associated Press
This photo provided by Laurent Errera taken Dec. 26, 2011, shows the Malaysia Airlines Boeing 777-200ER that disappeared from air traffic control screens Saturday, taking off from Roissy-Charles de Gaulle Airport in France. The Malaysia Airlines Boeing 777-200 carrying 239 people lost contact with air traffic control early Saturday morning, March 8, 2014 on a flight from Kuala Lumpur to Beijing, and international aviation authorities still hadn't located the jetliner several hours later. (AP Photo/Laurent Errera)

As operações de busca do avião da Malaysia Airlines, desaparecido desde 8 de março, foram suspensas nesta quinta-feira (15), depois de ter sido detectado um problema técnico no minissubmarino usado no trabalho. Para sanar o defeito é preciso que peças sejam enviadas do Reino Unido.

A agência australiana que coordena as buscas informou na quarta-feira (14) que o Bluefin-21 só permaneceu duas horas na água ao longo desta semana até voltar a emergir.

A entidade atribuiu a suspensão da missão a “problemas de comunicação” mas, depois de uma análise mais aprofundada, anunciou que peças sobressalentes vão ser necessárias para que o sofisticado minissubmarino teleguiado possa ser usado novamente.

Uma análise ao problema de comunicação indica que há um defeito no hardware do transponder montado no Ocean Shield, podendo haver também um problema no transponder do Bluefim-21, indicou a agência de coordenação australiana, explicando que tal situação inibe a capacidade de os dois aparelhos se comunicarem.

“Como consequência, peças sobressalentes devem ser enviadas do Reino Unido. As peças devem chegar no domingo”, informou a entidade.

Com capacidade para mergulhar até 4,5 mil metros de profundidade, o Bluefin-21 usa um sonar para criar uma imagem do fundo do mar, a qual será depois analisada por vários especialistas.

O Boeing 777 da Malaysia Airlines, que transportava 239 pessoas, descolou de Kuala Lumpur na madrugada de 8 de março rumo a Pequim.

Leia tudo sobre: Malaysia AirlinesaviãodesaparecidoMalasiabuscasminissubmarino