Política econômica é ciclotímica

iG Minas Gerais |

Inflação. Eduardo Campos classificou a política inflacionária do governo federal como “truque”
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Inflação. Eduardo Campos classificou a política inflacionária do governo federal como “truque”

Brasília. O pré-candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, voltou a criticar a política econômica do atual governo, a qual classificou como “ciclotímica”. “Não podemos ter a atitude, que me parece meio ciclotímica, que o atual governo tem: ora bota o IOF para cima, ora para baixo. É preciso ter uma política muito mais sustentada, de longo prazo, do que a que hoje o país está ministrando”, defendeu Campos.  

Após participar da Marcha dos Prefeitos, em Brasília, ele se reuniu com parlamentares do PPS, com quem discutiu a participação da sigla nesta fase de pré-campanha.

O presidenciável evitou comentar entrevista do presidente nacional do PT, Rui Falcão, que declarou anteontem que, num eventual segundo mandato da presidente Dilma Rousseff, o governo poderia discutir controle de capitais mais rigorosos. Campos limitou-se a defender o tripé macroeconômico. “A gente precisa ter os instrumentos que todas as grandes economias do mundo têm para fazer a administração do tripé macroeconômico”, afirmou.

Campos atacou o processo inflacionário que, em sua opinião, “corrói a confiança e reduz a capacidade de compra dos trabalhadores”.

Em entrevista coletiva, o pré-candidato criticou a forma como o governo esconde os reajustes para evitar que a inflação supere o teto da meta. “Não furaram o teto ainda porque esconderam as tarifas, tomaram dinheiro do povo para pagar depois, para o povo não saber antes da eleição”, disse o presidenciável, chamando a medida de “truque”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave