Mesa da Câmara encaminha representação contra deputado Luiz Argôlo

Parlamentar foi flagrado em escuta telefônica mantendo diálogo com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal (PF) em meio à Operação Lava Jato

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A Mesa Diretora da Câmara decidiu, na noite desta quarta-feira (13), por unanimidade, encaminhar ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar representação contra o deputado Luiz Argôlo (Solidariedade-BA), por índicos de quebra de decoro parlamentar. O deputado foi flagrado em escuta telefônica mantendo diálogo com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal (PF) em meio à Operação Lava Jato.

Após analisar pedido de investigação apresentado pelo líder do PPS, deputado Rubens Bueno (PPS-PR), o corregedor da Casa, deputado Átila Lins (PSD-AM), concluiu que “é possível extrair os necessários e mínimos indícios de autoria de fato atentatório ou incompatível ao decoro parlamentar” praticados pelo deputado baiano.

Em seu parecer, o corregedor levou em consideração informações citadas por Bueno e que foram veiculadas pela imprensa de que o doleiro teria entregue dinheiro no apartamento funcional ocupado por Luiz Argôlo. Também baseado em reportagens, o corregedor entendeu que o parlamentar teve contas pagas por Youssef e, portanto, feriu o decoro.

Essa é a segunda representação contra Luiz Argôlo no Conselho de Ética. A primeira foi apresentada na semana passada pelo PSOL. Amanhã (15), o conselho deverá se reunir para definir o relator da representação do PSOL. A tendência é que o grupo analise conjuntamente as duas representações.

Com Agência Brasil 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave