Golpe parece ser premeditado

Muitas vítimas fizeram boletins de ocorrência e vão acionando a Justiça para tentar bloquear os bens da dona da empresa

iG Minas Gerais | Bárbara Ferreira |

A maioria das pessoas lesadas pelo bufê Tereza Cavalcanti acredita que a proprietária já estava planejando o golpe. Segundo a funcionária Lais Fernandes Dias, na semana passada a empresária vendeu uma casa e dois apartamentos, que juntos foram avaliados em quase R$ 1,5 milhão. Muitas vítimas fizeram boletins de ocorrência e vão acionando a Justiça para tentar bloquear os bens da dona da empresa e anular a venda dessas propriedades.

“Sou advogado e hoje mesmo (ontem) vou ao fórum para iniciar o processo. Espero conseguir bloquear todos os bens dela”, conta Pablo Souza Lima, 30, que ficou sem o bufê da festa do casamento. Além disso, os funcionários estão se organizando para entrar com ação conjunta contra a empresa.

Não houve aviso de falência, mas, de acordo com Lais, a empresa já está em crise desde o fim do ano passado. O fornecedor Mauro Antônio Ferreira da Silva confirma os problemas financeiros do Tereza Cavalcanti e revela que vários cheques da empresa voltaram.

A empresa é ré em dois processos por danos morais e prestação de serviços, um por inadimplência e uma dívida tributária, conforme a assessoria do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Segundo a Polícia Civil, hoje todas as denúncias serão separadas e encaminhadas para uma única delegacia. A Polícia Militar, também acionada pelos clientes, compareceu aos imóveis e orientou os clientes a irem a uma delegacia da região para registrar a ocorrência. 

Relatos

“Já não recebo meu salário há um mês e, mesmo sendo uma funcionária antiga, não fui comunicada sobre nada. Fiquei sabendo do fechamento por boatos. Vou acionar a Justiça”

Nadir Vieira Salgadeira-chef

“Forneço bebidas para o Tereza Cavalcanti há mais de quatro anos e nunca tive problemas. No ano passado, as contas começaram a atrasar, e agora tenho prejuízo de R$ 200 mil”

Mauro Antônio F. da Silva Empresário

“Meu casamento é daqui a dez dias e não posso cancelar a festa. Preciso contratar outro bufê e vou ter que desembolsar dinheiro. Já gastei R$ 14 mil com o Tereza Cavalcanti”

Pablo Souza Lima Advogado

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave