Teve início assembleia que decidirá sobre greve dos servidores da PBH

Prefeitura fez proposta de um aumento de 5,56% em setembro deste ano, que deve ser refutada pelo movimento grevista

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Cerca de duas mil pessoas estão reunidas na tarde desta quarta-feira (14) na praça da Estação
Sindibel/Divulgação
Cerca de duas mil pessoas estão reunidas na tarde desta quarta-feira (14) na praça da Estação

Cerca de duas mil pessoas, entre servidores municipais e apoiadores do movimento grevista, estão reunidos, na tarde desta quarta-feira (14), na praça da Estação, no Centro de Belo Horizonte, para uma assembleia que decidirá os rumos da campanha salarial unificada que vem acontecendo na capital. 

Conforme as informações do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de BH (Sindibel), além dos servidores públicos representantes de outros movimentos sindicais e estudantis também participam da reunião, que teve início por volta das 14h30 desta quarta. O objetivo é analisar uma nova proposta da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), feita no início desta tarde durante reunião com o movimento. 

A proposta inicial era de um reajuste salarial de 5,56%, sendo que o aumento só seria recebido pelos servidores em outubro. A nova proposta, feita nesta quarta, é de antecipar o mesmo aumento para setembro. Entretanto, a reivindicação dos grevistas é de um reajuste de 15% e aumento para R$28 no vale alimentação. 

Com isso, conforme o Sindibel, é praticamente certo que a categoria decidirá pela manutenção da greve. Além disso, o objetivo é que os dois mil participantes da assembleia participem de uma passeata, que sairá da praça da Estação até a sede da PBH, na avenida Afonso Pena. 

Portanto, os motoristas devem ficar atentos desde já, uma vez que o protesto certamente causará grandes reflexos no trânsito na região Central.