STJ proíbe Polícia Federal de realizar paralisações durante a Copa

A ministra Assusete Magalhães, do STJ, acolheu os argumentos e concedeu o pedido de liminar; em caso da realização das manifestação, será dada uma multa diária de R$ 200 mil

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Divulgação/Polícia Federal
undefined

O Superior Tribunal de Justiça decidiu proibir paralisações da Polícia Federal durante a Copa do Mundo. A liminar, solicitada pela Advocacia-Geral da União (AGU), alegou que o movimento poderia "prejudicar a prestação dos serviços de segurança a toda população, principalmente no período da Copa do Mundo 2014”. Em caso da realização das manifestação, será dada uma multa diária de R$ 200 mil.

“Diante do indicativo de greve de agente, escrivão e papiloscopista da Polícia Federal, a Advocacia-Geral acionou o STJ para coibir as paralisações em nível nacional, propondo ação contra os sindicatos representativos destas categorias. Segundo afirmaram os advogados da AGU, desde o começo do ano os servidores vêm divulgando, por meio de notas dos sindicatos e demais entidades, indicativos de greve em todo o País”, escreveu, em nota, a CGU.

A ministra Assusete Magalhães, do STJ, acolheu os argumentos e concedeu o pedido de liminar.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave