Kalil se 'retrata' e pede igualdade entre os clubes no Brasil

Presidente do Atlético deixou claro que não pretendeu agredir o Fluminense, mas simplesmente usá-lo como exemplo

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Kalil pediu a ajuda da presidente Dilma Rousseff e do PT mais uma vez
douglas magno
Kalil pediu a ajuda da presidente Dilma Rousseff e do PT mais uma vez

Depois de chamar a atenção do público no seminário "Business FC", o presidente do Atlético, Alexandre Kalil, preferiu se 'retratar' nesta quarta-feira e explicou: quer mais igualdade entre os clubes brasileiros.

"Não quis agredir o Fluminense. Defendi a isonomia. Quis dizer o seguinte: ou todos pagam imposto ou pagam bons jogadores", postou Kalil em seu perfil no Twitter.

Para colocar a questão em discussão durante o evento realizado na última terça-feira, em São Paulo, o cartola do Galo usou o clube carioca como exemplo, afirmando que o Flu não "paga nada" e é comandado por uma empresa. Outro exemplo usado por Kalil durante o seminário foi o patrocínio da Caixa, uma empresa pública, do Governo Federal.

"Hoje, o Flamengo recebe um belíssimo patrocínio da Caixa, o Atlético-PR recebe um outro belíssimo patrocínio da Caixa, e o Corinthians também. O Corinthians tem ainda mais. Recebeu de presente um estádio. E isso não pode. O que eu cobro é igualdade entre os clubes", disse Kalil.

Leia tudo sobre: alexandre kalilfluminenseclubesigualdadecaixa