Cartas secretas de Jacqueline Kennedy valem até R$ 3,5 mi

Escritos a padre irlandês falam da infidelidade do marido, de política e até de ambições juvenis

iG Minas Gerais | Da redação |

Nas cartas, Jacqueline dizia ao padre que “era bom desabafar”
Uncredited
Nas cartas, Jacqueline dizia ao padre que “era bom desabafar”

A casa irlandesa Sheppard irá leiloar cartas recém-descobertas escritas por Jacqueline Kennedy. As publicações relevam detalhes de sua vida privada, além dos casos amorosos de John F. Kennedy –presidente dos Estados Unidos entre1961 e 1963, quando foi assassinado – e suas aspirações políticas.

São cerca de 30 correspondências, entre os anos de 1950 e 1964, endereçadas ao padre irlandês Joseph Leonard, um homem que ela só viu duas vezes. “É tão bom escrever tudo isso e desabafar, porque eu nunca falei sobre isso com ninguém”, escreveu.

O leilão será no dia 10 de junho e o valor estimado das cartas em Durrow (centro da Irlanda) será entre US$550 mil (cerca de R$ 1,2 milhão) e US$1,65 milhão (cerca de R$ 3,5 milhões). Nas mais de 130 páginas, a ex-primeira dama fala sobre um corretor com quem quase casou antes de John Kennedy, assim como seus temores de que o presidente americano poderia ser como seu pai, que “ama a conquista, mas flerta com outras mulheres”.

Jacqueline conheceu o padre Leonard em 1950 durante uma visita à Irlanda, quando ainda tinha 21 anos. Cinco anos depois, os dois se encontraram em Dublin, de acordo com o “The Irish Times”. O padre morreu em 1964.

O repórter que noticiou a descoberta, Michaek Parsons, ficou sabendo das cartas pela casa de leilão e passou semanas conferindo todas as referências para ter certeza da veracidade das informações. “As cartas nos dão a oportunidade de ler sobre Jackie Kennedy a partir das suas próprias palavras”, disse o jornalista.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave