Por uma história da crítica

Livro resgata os dez anos do legado mítico da “Revista de Cinema” em dois volumes

iG Minas Gerais | Daniel Oliveira |

Reflexão. Entre o material compilado, encontra-se a crítica de José Haroldo Pereira para “Hiroshima, Mon Amour”, considerada por muitos o melhor texto sobre o filme escrito no Brasil
Versatil
Reflexão. Entre o material compilado, encontra-se a crítica de José Haroldo Pereira para “Hiroshima, Mon Amour”, considerada por muitos o melhor texto sobre o filme escrito no Brasil

Publicação seminal da crítica e da reflexão cinematográfica sistemática no Brasil, a “Revista de Cinema” foi editada em Belo Horizonte entre 1954 e 1964. Citado como referência por nomes como Glauber Rocha (que veio à cidade conhecer seus redatores), o veículo e seus longos textos e ensaios se tornaram um mito nos redutos cinéfilos do país. Um Santo Graal muito adorado, mas de acesso restrito.

É essa lacuna que o livro “Revista de Cinema – Antologia”, editado pelos críticos Marcelo Miranda e Rafael Ciccarini, vem preencher. Dividida em dois volumes, a obra será lançada hoje na livraria Quixote, às 18h.

“A ‘Revista’ existia numa certa memória de quem leu na época, ou tinha coleção. Mas a ‘geração 2000’ não tinha acesso. Ouvia-se muito falar de textos importantes, mas que estavam perdidos”, afirma Miranda. Financiado com apoio do Filme em Minas, o livro é o resultado de uma extensa pesquisa das 29 edições da publicação – fundada por Cyro Siqueira, Jacques do Prado Brandão, Guy de Almeida e José Roberto Duque de Novaes – seguidos de uma seleção e organização do material.

Miranda ressalta que os dois volumes não contêm a íntegra da Revista, “mas o que de melhor saiu nela está lá”. O grande desafio, segundo ele e Ciccarini, foi mapear todo o material e organiza-lo de forma didática, já que a publicação era esparsa e muitas vezes um texto dialogava ou respondia a outro de edições anteriores, sem muita linearidade.

O resultado foi dividir os volumes em seções, como “Revisão do Método Crítico”, “Olhares e Reflexões”, “O Neorrealismo Italiano”, “Gêneros”, “Ensaios Sobre a Crítica”, “Cinema e as Outras Artes”, “Sobre a Censura” e “Indicação Crítica”. Para Ciccarini, a importância desse resgate é mostrar como diversas discussões que permanecem hoje no cinema brasileiro já estavam colocadas ali de maneira muito sofisticada.

“Questões como o papel da crítica, como lidar com o objeto artístico nas redações com a falta de espaço para a análise, como tratar o cinema em pé de igualdade com outras artes”, enumera. Miranda sintetiza que o livro faz com que a “Revista” “deixe de ser mito para finalmente se tornar um objeto maleável”.

Agenda

O que. Lançamento do livro “Revista do Cinema – Antologia”

Quando. Hoje, às 18h

Onde. Livraria Quixote – rua Fernandes Tourinho, 274, Savassi

Quanto. Volume 1 (298 pág., R$ 68); Volume 2 (466 pág., R$ 78)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave