Avacoelhada

iG Minas Gerais |

América e Bahia disputam o jogo de volta da Copa do Brasil às 19h30, em Salvador. Eu optaria pela permanência de Pablo na lateral e pela utilização de Elsinho na função de meia-atacante, aberto pelo lado direito. Assim, o time americano teria outra dupla ofensiva pelas beiradas, além de Gilson e de Ricardinho, na extremidade esquerda. Willians, Thiago Santos e Elvis são opções para compor o meio de campo no lugar de Tchô. Independentemente da escalação, o meia centralizado deve se aproximar da grande área a fim de facilitar tabelas progressivas, finalizações de longa distância e assistências. Até com três volantes, Leandro Guerreiro e Thiago Santos na marcação e Andrei na transição, o Coelhão pode defender e atacar com a máxima eficiência. Diney e Júnior Negão são alternativas. Blitz na Baiana do Acarajé, rua Antônio de Albuquerque, 400.

A voz da Massa

Saudações alvinegras! O que um gol no clássico não é capaz de fazer! O atacante André, que vinha em baixa e sem oportunidades no Galo, depois de marcar o gol da virada no último clássico, já fala em titularidade, artilharia e tudo o mais. Toda essa confiança do atacante não é para menos. André fez uma boa partida no clássico passado e se movimentou bem no ataque, dando velocidade ao time com toques de primeira. Segurou a bola na hora certa, errou poucos passes, finalizou a gol, enfim, tudo que um bom centroavante deve fazer. Por causa disso, foi alvo de rasgados elogios de Levir Culpi. Realmente, a atuação de André foi proveitosa, mas ainda é pouco. Diante do alto investimento feito nele, precisa fazer muito mais. Tomara que essa confiança que tomou conta do atacante possa ser confirmada em campo, com muitos gols, que é o que a Massa espera dele.

A voz Celeste

No seu caldeirão, o Gigante da Pampulha, o maior de Minas tem mais uma decisão. Quando têm a nação celeste a seu favor, dificilmente os guerreiros azuis não correspondem. Neste ano, todas as vezes em que precisou da superação, o time do técnico Marcelo Oliveira se saiu bem. Hoje não pode ser diferente, pois temos que vencer por dois gols de diferença e eliminar o sofrimento dos pênaltis. Condição de vencer, a equipe azul estrelada tem, mas o futebol é o único esporte do planeta em que o mais fraco consegue superar o mais forte. Pela primeira vez nesta temporada, Marcelo Oliveira está fazendo mistério quanto à escalação do time cruzeirense. A dúvida do treinador é entre escalar Júlio Baptista ou Marcelo Moreno. Para muitos, chegou a hora do atacante boliviano, que tem muita identificação com o Cruzeiro. Vamos com raça para cima do San Lorenzo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave