Kalil ataca Fluminense durante seminário: "Quem manda é uma empresa"

De acordo com o presidente atleticano, o Tricolor Carioca 'não paga nada' e é controlado por uma empresa

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Kalil afirmou que não está dormindo direito há uma semana
MARIELA GUIMARÃES/O TEMPO
Kalil afirmou que não está dormindo direito há uma semana

O presidente do Atlético Alexandre Kalil mostrou novamente o seu jeito direto e sem ‘papas na língua’.

Durante participação em um fórum no seminário “Business FC”, em São Paulo, o cartola alvinegro aproveitou a presença do cartola do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, para atacar o Fluminense, exemplificando uma injustiça no futebol brasileiro.

“O presidente está aqui, na frente de uma plateia muito grande, falando que paga impostos e salários em dia. Ontem, ele foi atacado grosseiramente pela imprensa por despedir um treinador, enquanto o outro lado (Flu) não está pagando nada e quem manda é uma empresa (Unimed)”, disse Kalil, para, em seguida, ver Bandeira de Mello tentar colocar ‘panos quentes’ na questão.

“O Fluminense está sendo citado aqui, mas é um exemplo. Não sei se eles pagam impostos ou não. Para nós, isso é uma obrigação, e tinha que ser para todo o mundo. Desde eu consiga pagar os impostos e os salários dos outros jogadores, posso contratar o Fred, o Neymar e o Cristiano Ronaldo. Se eu não conseguir, um abraço”, finalizou.

Leia tudo sobre: filtroalexandre kalilfluminensefluflamengoeduardo bandeira de mellofredpagamento