Governo adia aumento de imposto sobre cerveja

Segundo Guido Mantega, o aumento de tributos que estava previsto para entrar em vigor dia 1º de junho ficará para 1º de setembro

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

undefined

O governo federal decidiu adiar por três meses o aumento de tributos sobre bebidas frias.

A medida foi anunciada hoje pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, com o objetivo de evitar reajustes de preços durante a Copa do Mundo.

Segundo Mantega, o aumento de tributos que estava previsto para entrar em vigor dia 1º de junho ficará para 1º de setembro.

O governo decidiu também que o reajuste não será dado de uma única vez, mas será feito de forma parcelada. Mantega disse que o período do parcelamento será decidido nos próximos três meses.

De acordo com presidente executivo da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), Paulo Solmucci, o mais provável é que o governo parcele esse aumento em um período de dois ou três anos.

Solmucci disse ainda que as empresas do setor se comprometeram a manter investimentos, não demitir trabalhadores e não reajustar preços durante a Copa.

Ele, e outros representantes do setor, estiveram reunidos nesta terça com o ministro da Fazenda. Antes da reunião, eles haviam dito que ocorreria reajuste de preços, caso o governo não suspendesse o aumento dos tributos, e que haveria também demissões de cerca de 200 mil trabalhadores.

Mantega afirmou também que o governo estava preocupado com o impacto da medida sobre a inflação.

VEÍCULOS

Representantes das montadoras de veículos e da Febraban (Federação Brasileira dos Bancos) estiveram reunidos hoje com o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Paulo Caffarelli, para tratar do pacote que o governo prepara para destravar o crédito automotivo.

Os executivos deixaram o ministério sem falar com a imprensa após a reunião.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave