Cemig anuncia plano de atendimento para a Copa em MG

Companhia confirmou sete atrasos de obras para o evento, mas assegurou que não resultarão em prejuízo no fornecimento de energia para o estado

iG Minas Gerais | Queila Ariadne |

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) apresentou nesta terça-feira (13) seu plano de atendimento durante a Copa do Mundo.

Das 37 obras previstas como estratégicas para o evento, sete ainda não estão prontas. Três obras são em Sete Lagoas, região central do estado, e deverão ficar prontas em maio. As demais quatro obras (uma subestação e três linhas de transmissão) são em Belo Horizonte, e só deverão ficar prontas em 2015.

O superintendente de Operação e Manutenção da Distribuição, Danilo Gusmão, garante que não haverá prejuízos no fornecimento, no entanto. “São todas obras no hipercentro de Belo Horizonte, mas elas não estavam previstas para a Copa, e sim no plano global da Cemig para 2018. Nós resolvemos antecipar para reforçar nossa rede, mas o fato de não serem concluídas não afetará em nada o atendimento”, afirma Gusmão. O superintendente da Cemig garante ainda que, se depender dos investimentos feitos, não faltará energia durante a Copa. Foram mais de R$ 500 milhões na construção de duas novas subestações e modernização das redes elétricas, aéreas e subterrâneas, além da aquisição de 15 subestações e dez unidades geradoras móveis, situadas em carretas com transformadores gigantes, prontos para serem descolados em caso de interrupção de energia.

Áreas prioritárias

As prioridades serão o estádio do Mineirão, que terá duas linhas de transmissão exclusivas, além de energia solar;  e o aeroporto de Confins, que terá três linhas exclusivas.

Segundo o superintendente Danilo Gusmão, a cobertura energética abrangerá todo o  Estado. “Não estamos imunes a emergências, como acidentes com veículos que possam danificar postes, mas tudo está preparado para ser religado o mais rápido possível. O número de técnicos à disposição para manutenção será ampliado de 800 para 1.200”, explica Gusmão.

Ele alerta ainda para os acidentes com pipas, que podem crescer durante a realização da Copa, já que será um período de recesso escolar. A Cemig calcula que o sistema montado permitirá o restabelecimento da energia em até 9 segundos, em caso de interrupções no fornecimento.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave