Após 30 anos de promessas, obra da BR–381 sai do papel

Anúncio da presidente Dilma aconteceu no dia em que protesto fechou via por nove horas

iG Minas Gerais | Luciene Câmara / Larissa arantes e Pedro Vaz Perez |

Nova Era. Manifestantes reclamaram dos constantes acidentes e pediam indenização por danos
UARLEN VALERIO / O TEMPO
Nova Era. Manifestantes reclamaram dos constantes acidentes e pediam indenização por danos

Ipatinga. Após três décadas de espera, a duplicação da BR–381 entre Belo Horizonte e Governador Valadares, conhecida como “Rodovia da Morte”, vai enfim deixar de ser uma promessa. A presidente Dilma Rousseff (PT) assinou nessa segunda, em Ipatinga, no Vale do Aço, a ordem de serviço de cinco lotes, deixando de fora dois dos sete trechos esperados por já estarem com obra contratada. Com isso, as intervenções começam em 200 km de extensão, 66% do total, inclusive no trecho entre Valadares, no Rio Doce, e Belo Oriente, no Vale do Aço, que agora só passará por melhorias, como recapeamento e construção de faixa adicional, e, futuramente, deverá ser refeito para passar por duplicação.

O anúncio ocorreu no dia em que moradores de Nova Era, na região Central, fecharam a rodovia por nove horas por causa de mais um acidente na 381. No trecho onde será feita a obra, houve quase sete acidentes por dia em 2013 – um total de 2.497 batidas, 126 mortos e 1.817 feridos. Os primeiros trechos com obras fazem parte dos lotes 1 a 3.2 (de Valadares a Ribeirão Prainha) e 7, entre o Rio Una e Caeté , onde serão gastos R$ 1,33 bilhão. Ao menos dois canteiros de obras já estão prontos, em Caeté e Antônio Dias. Outros cinco já estão sendo montados, segundo o presidente da Fiemg no Vale do Aço, Luciano Araújo. “Ao todo, serão oito canteiros nesses trechos”. O presidente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Jorge Fraxe, informou que as obras já começaram, com serviços de topografia. “Neste início, não haverá tratores e máquinas. Há um trabalho com aparelhos específicos”, disse. A promessa do ministro dos Transportes, César Borges, é que em três anos as obras estejam concluídas. “Teremos a 381 duplicada até Valadares”. O presidente da Fiemg explicou ainda que os lotes 3.3 e 6, cuja a ordem de serviço era esperada também para essa segunda, estão passando por ajustes. Os demais lotes entraram no pregão na semana passada. Dois deles já foram concluídos, o 4 e o 5, e serão tocados pelo consórcio Isolux, responsável por outros quatro trechos. Já a parte mais complicada envolve os lotes 8A e 8B, que vão de Caeté a Belo Horizonte. O pregão passou por renegociação nessa segunda, porque as empresas apresentaram, no primeiro lance, valor da obra superior ao estabelecido pelo Dnit. 

Trecho entre Valadares e Belo Oriente terá projeto separado O Ministério dos Transportes informou que elabora um anteprojeto de engenharia para a duplicação da BR–381 no trecho entre Belo Oriente, no Vale do Aço, e Governador Valadares, na região do Rio Doce. Serão cerca de 90 km de pistas duplicadas no trecho. Em seu discurso, Dilma disse que as rodovias mineiras irão receber, no total, R$ 8 bilhões em investimentos. Na BR–381, o investimento será de R$ 2,5 bilhões. “Investir nesta rodovia é complexo porque exige uma quantidade significativa de dinheiro. Em 2011, pensamos em colocar a 381 em concessão, mas se fizéssemos isso, o pedágio ficaria muito alto para o contribuinte, que já pagou a duplicação”, afirmou a presidente. O engenheiro civil Berilo Torres defende que é incoerente começar a obra sem o novo projeto. “É incoerente começar uma obra agora e um novo processo de licitação para o mesmo trecho. Vão ter que mexer de novo”, afirmou. “Essas obras são um consolo. Que a 381 se torne a Rodovia da Paz”, afirmou padre Willian Pires, representante da Associação dos Beneficiados pela Duplicação – ele perdeu os pais há 23 anos em um acidente na rodovia.

As promessas da Dilma

Em evento dos mil dias para a Copa, Dilma anuncia R$ 3,1 bilhões para o metrô da capital. Dilma garante R$ 3,1 bilhões para obras viárias. A verba seria para o metrô, do Complexo da Lagoinha e Terminais Metropolitanos. 12.6.2012. Dilma garante R$ 6 bilhões para o Anel Rodoviário, a BR–381, e a alça Sul do Rodoanel. 17.4.2013. Em evento do Minha Casa, Minha Vida, Dilma oficializou o repasse de R$ 60 milhões para o metrô. 7.8.2013. Em visita a Varginha, Sul de Minas, Dilma promete início das obras do Anel até junho de 2014, diz que seis dos 11 trechos da BR–381 teriam obras a partir de setembro de 2013 e promete voltar à capital e anunciar R$ 7,3 bilhões para a mobilidade. No dia seguinte, a petista é desmentida pelo Dnit. 28.8.2013. Dilma promete a liberação de R$ 2 milhões para o metrô. 17.2.2014. Em Valadares, no Vale do Rio Doce, Dilma prometeu que duplicar o trecho entre Jaguaraçu, no Vale do Aço, e Valadares, que até então teria apenas terceira pista.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave