André fala do duelo, decidido no 'último lance', com Fábio

Atacante revelou que foi obrigado a mudar a trajetória da bola na cobrança de pênalti em função do movimento feito pelo arqueiro celeste

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Sem oportunidades, André volta a ter chances e faz o gol da vitória atleticana sobre o Cruzeiro
Douglas Magno / O Tempo - 11.5.1
Sem oportunidades, André volta a ter chances e faz o gol da vitória atleticana sobre o Cruzeiro

Principais batedores de pênalti do Atlético, Ronaldinho e Tardelli, machucados não estavam em campo quando o Atlético teve uma penalidade a seu favor, nesse domingo, que poderia resultar na virada sobre o Cruzeiro. Coube, então, ao atacante André a missão de converter a cobrança e consolidar o triunfo alvinegro. Mas para colocar o Galo em vantagem, André teve de mudar a trajetória da bola no último instante. "Estava confiante na hora do pênalti. O Fábio é um grande goleiro e me dificultou bastante, pois deu um passo para o lado que era o lado que eu ia bater. Então, bati no meio para não arriscar. Treino muito desde o Santos, por mais que não bata muitos pênaltis", relatou o atacante. Essa foi a segunda vez que André estufou as redes dos celestes pelo Atlético. A primeira foi na primeira fase do Mineiro de 2012, no empate em 2 a 2, na Arena do Jacaré. "Foi especial para mim. Há um bom tempo não marcava um gol. E em clássico é sempre especial, ainda mais por ser o gol da vitória. A gente precisava vencer. Afastamos um pouco da zona de rebaixamento. Tomara que seja a vitória da arrancada", disse.

Leia tudo sobre: atleticogaloandrefabiodueloclassicobrasileiro