Petrobras prevê repor 60% das vagas abertas com o PDV

Com o Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário (PIDV), a evolução de custos de pessoal da Petrobras é prevista em 3% para o período 2014-2018, informou a presidente da estatal, Graça Foster

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A Petrobras prevê repor 60% dos funcionários desligados em seu Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário (PIDV) 2014. Até agora há 8.298 funcionários inscritos no programa que correspondem a 15% do custo de pessoal em 2014.

Com o programa, a evolução de custos de pessoal da Petrobras é prevista em 3% para o período 2014-2018, informou a presidente da estatal, Graça Foster. O porcentual é bem inferior aos 18% de 2009 a 2013. Com isso, o custo sairia de R$ 23,8 bilhões em 2014 para R$ 26,9 bilhões em 2018. O número de empregados ficaria em 62,6 mil em 2014 e 63,2 mil em 2018, segundo apresentação feita pela companhia.

Graça Foster não costuma participar das divulgações de resultados trimestrais da petroleira, fez questão de comparecer para divulgar o programa. "Justifica-se minha presença pelo PIDV 2014", disse. A companhia prevê redução de custo de R$ 13 bilhões de 2014 a 2018 com o programa, segundo Graça importante para o cumprimento do planejamento da companhia.

"O fato é que teremos um efetivo constante e promovendo os mesmos programas de promoção dentro da carreira. Teremos empregados com menos tempo na companhia, mais jovens e que têm um custo menor", afirmou.

Preços

Já em relação ao mecanismo de reajuste de preços de combustíveis adotado internamente pela estatal, Graça Foster disse que embora não tenha feito citações específicas sobre o atual nível de defasagem entre os preços corados no exterior e os valores no mercado doméstico, a executiva destacou que o tema continua em análise constante dentro da empresa.

Além disso, Graça Foster disse que a empresa analisa o momento para fazer um eventual ajuste no curto prazo. "Avaliamos o momento de aplicar metodologia ainda neste ano", disse a executiva em teleconferência com analistas e investidores.

Leia tudo sobre: PetrobrasGraça FosterPDVRedução de custo