Mulher grávida denuncia namorado traficante para a PM após briga

Jovem de 21 anos confessou a propriedade da droga sintética e foi preso; comércio era feito em redes sociais e em festas; suspeito ameaçou mulher de morte pelo Facebook

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

Um desentendimento com a namorada terminou com a prisão de um jovem de 21 por tráfico de drogas, na madrugada desta segunda-feira (12), em Passos, no Sul de Minas. Rapaz é suspeito de comercializar drogas sintéticas pela internet e em festas.

A vendedora, de 26 anos, contou à Polícia Militar (PM) que estava em um quarto na casa do fotógrafo João Paulo Rodrigues Domingos, 21, no bairro Santa Rita, e que o casal começou a discutir, porque ele está envolvido com drogas e ela, grávida de dois meses, queria que o namorado parasse de mexer com isso. No calor da discussão, ele teria dado um tapa no rosto dela e com raiva, a mulher pegou uma quantidade de drogas que achou no quarto dele e foi embora.

Mais tarde, Domingos foi à casa da namorada, mas ela não o recebeu. Revoltado, ele saiu do local ameaçando a mulher de morte. Pelo Facebook, ele teria mandado uma mensagem intimidado a namorada. “Por acaso você pegou algo além do dinheiro? Isso é meu. Vale muito dinheiro, eles vão me cobrar. Se você não me devolver, eu te mato. Você pode se considerar jurada de morte”.

A mulher procurou a Polícia Militar (PM) e entregou duas cartelas com 30 comprimidos de NBOME 25 e um frasco com certa quantidade de MD, todas drogas sintéticas. Revelou ainda que Domingos e amigos compram as drogas pela internet e vendem em redes sociais e em festas.

Os militares foram à casa de Domingos e o prenderam. No quarto do suspeito também foram apreendidos um caixão miniatura com maconha, uma caixa de óculos com embalagens de papel seda, usado para embalar maconha, cinco ingressos de uma festa, R$ 100 em dinheiro e um celular, que Domingos teria usado para enviar mensagens à vítima.

Domingos assumiu a propriedade da droga, alegando que comprou em Maresias (SP) por R$ 1 mil, e cada comprimido é avaliado em R$ 20. Ele foi encaminhado para delegacia com o material apreendido.