CAS rejeita ação e mantém zagueiro croata fora da Copa

Punição a Simunic começará a valer a partir do jogo de abertura da Copa do Mundo, entre Brasil e Croácia, no dia 12 de junho

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

O zagueiro croata Josip Simunic perdeu, nesta segunda-feira, o seu recurso na corte mais alta do esporte, que decidiu mantê-lo fora da Copa do Mundo por ter proferido um cântico nazista para os torcedores da seleção do seu país depois de uma vitória na repescagem das Eliminatórias Europeias.

Ao anunciar a decisão de manter a suspensão de dez partidas, imposta pela Fifa, a Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) disse que rejeitou por unanimidade os argumentos de Simunic e indeferiu o seu recurso. A punição a Simunic começará a valer a partir do jogo de abertura da Copa do Mundo, entre Brasil e Croácia, no dia 12 de junho, em São Paulo.

O advogado de Simunic, Davor Prtenjaca, criticou a decisão. "Esta não foi a vitória da justiça, mas o poder de uma grande associação de futebol. A Fifa tomou a sua decisão com base em aspectos políticos, não legais", disse.

Simunic invocou um slogan usado pelo governo croata durante a Segunda Guerra Mundial após a vitória sobre a Islândia, na repescagem, em Zagreb, em novembro de 2013, que classificou a seleção do seu país para o torneio no Brasil.

Depois da partida, Simunic pegou um microfone no campo e gritou para os torcedores: "Para a batalha, para a batalha, pela pátria". Os fãs responderam "Estamos prontos". O slogan foi usado por regime Ustasha da Croácia, considerado fascista e que enviou dezenas de milhares de judeus, sérvios e ciganos para campos de extermínio. "A expressão usada por Simunic foi uma referência clara e inequívoca ao chamamento utilizado ( pelos Ustashas)", disse a CAS.

A comissão disciplinar da Fifa disse que a ação de Simunic foi discriminatória e ofensiva. A sanção reflete o compromisso da entidade em adotar punições mais duras para o racismo e a discriminação nas partidas. "A Fifa não fez nada para provar que Simunic insultou alguém ou tivesse a intenção de fazê-lo", criticou Prtenjaca.

Simunic, que já disputou 105 partidas pela Croácia, provavelmente seria convocado para a sua terceira Copa do Mundo. Agora, com a confirmação da suspensão por dez partidas, o zagueiro dificilmente voltará a defender a sua seleção, pois já está com 36 anos.

Leia tudo sobre: copa do mundocroatasegueforapuniçaocasmantida