É culpa do “jeitinho brasileiro”

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

Jane diz que preço é abusivo
leo fontes
Jane diz que preço é abusivo

Os preços altos mostram que os empresários do setor hoteleiro estão sendo imediatistas, segundo a professora do curso de Turismo, Hotelaria e Eventos da Estácio de Sá de Belo Horizonte, Jane Mafra. “Isso reforça a estratégia do jeitinho brasileiro, a ideia de levar vantagem sem pensar nas consequências”, diz.  

Ela ressalta que a atitude de se aproveitar do outro acontece em várias áreas. “Vai do vendedor de picolé, que muda o preço do produto e cobra mais caro de quem vem de fora, passando pelas empresas que querem aproveitar o momento da Copa e abusam nos preços. E quem é de fora não tem muita saída, acaba pagando caro”, observa. Jane afirma que a Copa poderia ser uma oportunidade de tornar o Brasil mais conhecido, cativar o turista e fazer ele voltar. Para o gerente da Master Turismo Felipe Dias, houve exagero nos valores cobrados pela hospedagem para o evento esportivo, o que afastou o turista estrangeiro.

Com preços nas alturas, ele conta que tem muitas pessoas procurando o exterior durante a Copa. “Há vários fatores que estão contribuindo para isso, como as férias coletivas que serão concedidas durante o período e a mudança das férias escolares, além do receio das manifestações. Tem gente que está fugindo da Copa”, diz.

Ele conta que as vendas para fora do país no período da Copa cresceram 22% na comparação com igual período de 2013. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave