Praça da Liberdade vira palco para a Orquestra Filarmônica

Apresentação teve trilhas sonoras de filmes conhecidos da plateia

iG Minas Gerais | Luciene Câmara |

Atração. 
Evento de ontem deu início ao “Clássicos na Praça”
Lincon Zarbietti / O Tempo
Atração. Evento de ontem deu início ao “Clássicos na Praça”

O passeio de Dia das Mães ganhou neste domingo um toque especial com a apresentação da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, na praça da Liberdade, em Belo Horizonte. O evento, que trouxe trilhas sonoras de filmes conhecidos pelo público, como Harry Potter e Parque dos Dinossauros, abriu a série “Clássicos na Praça” deste ano. Famílias inteiras se acomodaram em cadeiras e no gramado para prestigiar os 90 músicos no palco nesse domingo.

As mulheres pareciam maioria na plateia e muitas se diziam presenteadas com o espetáculo. “Dia das Mães tem que ter uma programação especial e isso aqui é um presente para todas nós”, disse a cantora Lúcia Ferraz, 36. Assim como vários espectadores, ela forrou a grama com um lenço de onde apreciou o concerto ao lado do filho Vicente Ferraz, 4.

Outras famílias optaram por circular pela praça com as crianças, que receberam balões coloridos da Vale, patrocinadora do evento. A analista de sistemas Dodora Resende, 35, estava com o marido Leonardo Resende, 42, e os dois filhos, Lara, 4, e Gabriel, 9, que não largavam os balões. “Gostamos de trazer as crianças ao parque e mostrar novas culturas, como a música clássica”, afirmou Dodora.

Formação

O presidente do Instituto Cultural Filarmônica, Diomar Silveira, disse que o objetivo do projeto “Clássicos na Praça” é justamente trabalhar na formação de novos públicos. “Queremos quebrar esse tabu de que ninguém gosta de música clássica. Aqui, em um evento gratuito a céu aberto, as pessoas vão conhecendo a beleza do espetáculo”.

Para envolver ainda mais a plateia, a Filarmônica elaborou um repertório com referências do cinema. “A nossa preocupação é levar o repertório universal, do barroco ao contemporâneo. As referências do cinema mostram como a música clássica contemporânea é bonita”, completou Silveira.

Durante a apresentação, o maestro Marcos Arakaki perguntou ao público quantos ali estavam assistindo a um concerto pela primeira vez e poucos levantaram a mão. “Isso é muito bom”, disse o maestro. Ele fez questão de apresentar toda a orquestra e demonstrar à plateia o som dos instrumentos menos conhecidos, como a flauta em sol e o contrafagote.

Saiba mais

Repertório. 0Além das trilhas de Harry Potter e Parque dos Dinossauros, de John Williams, a orquestra trouxe clássicos de Johann Strauss Jr., como “O Morcego”, um símbolo da tradição vienense, e “Vozes da Primavera”, uma das mais conhecidas valsas do compositor. A apresentação terminou com “Abertura Cubana”, de George Gershwin. Agenda

A mesma programação desse concerto será apresentada no próximo dia 25, na barragem Santa Lúcia, na região Centro-Sul da capital.