Garra apresentada pelo time é elogiada por Levir Culpi

Comandante preferiu relativizar os erros de Héber Roberto Lopes e seus assistentes, além de comentar possível erro com esquema 3-5-2

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

undefined

Após a vitória sobre o Cruzeiro por 2 a 1, o treinador atleticano Levir Culpi tratou de exaltar a entrega de seu time. “Sinceramente, eu estou no grupo, fiz as substituições, mas quem venceu esse jogo foram os jogadores. o empenho deles foi admirável. Nós não jogamos futebol, nós brigamos futebol. Os dois times muito aguerridos”, declarou Culpi.

O comandante alvinegro preferiu relativizar os erros de Héber Roberto Lopes e seus assistentes. “A gente pode ter sido favorecido pela arbitragem. O Victor também reclamou daquele lance que o Alex Silva tirou a bola em cima da linha. E os jogadores me contaram daquele partida na final do Mineiro. É muito difícil. Foi difícil apitar esse jogo. Eu conheço o Héber. Ele é um juiz firme”, ressaltou o comandante.

Sobre o novo esquema de jogo testado, com três zagueiros, Levir acredita que não tenha necessariamente “dado errado”.

“Eu não entendi dessa maneira. Quando você fala em 3-5-2, você joga com três zagueiros, mas eu queria um time mais ofensivo, soltando os laterais. Três zagueiros não significa que você vai defender. O time jogou bem no primeiro tempo, teve, inclusive, mais chances de gol que no segundo tempo", disse. 

"Eu estou observando o time ainda. Mas o problema é que o campeonato está rolando. Não tenho problemas em fazer esses tipos de testes. Mas não foi jogo, foi um Ultimate Fight. Foi um jogo de torcedor. A vitória vem num ótimo momento. Psicologicamente, vem bem. Quando se pensa em Cruzeiro e Atlético, a gente quer vencer até no par ou impar”, finalizou.