São Paulo e Corinthians duelam em Barueri

Sem Alexandre Pato e Jadson, rivais vivem momento de equilíbrio e buscam afirmação na competição nacional

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Tricolor paulista volta à Arena Barueri, onde Rogério Ceni marcou seu milésimo gol, para enfrentar o Corinthians
Tricolor paulista volta à Arena Barueri, onde Rogério Ceni marcou seu milésimo gol, para enfrentar o Corinthians

Alexandre Pato e Jadson não jogam mais um clássico entre São Paulo e Corinthians. Sem eles, qual time é o favorito para o jogo deste domingo, às 16 horas, na Arena Barueri, em Barueri (SP), pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro? O momento que os rivais vivem é de equilíbrio e de afirmação na competição nacional. Muricy Ramalho conseguiu consertar alguns problemas de sua equipe, como a falta de criatividade no meio de campo. Paulo Henrique Ganso joga e municia o trio de ataque formado por Ademilson, Osvaldo e Luis Fabiano. Em tese, Alexandre Pato não faz tanta falta e tem substituto imediato. "Quem perde com a ausência do Pato e do Jadson é o futebol. Seria importante que eles jogassem. Estamos com escassez de grandes jogadores”, disse Muricy Ramalho, que só não confirmou que Luis Fabiano joga porque o atacante se recupera de dores no cotovelo direito. A vaga de Alexandre Pato deve ser ocupada por Ademilson. Pabón corre por fora. Já Mano Menezes ainda sofre para montar uma equipe ofensiva. O ataque não assusta ninguém. E qualquer que seja o escolhido para o lugar de Jadson (Luciano, Danilo ou Renato Augusto) o time piora: ruim com Jadson, pior sem ele. A favor de Mano, por outro lado, está o bom momento do setor defensivo. Segundo ele, este é um ponto de partida. “Equipes que conseguem conquistas e sofrem muitos gols são exceções. Tomar gols com facilidade gera instabilidade e tira tranquilidade, teu lateral não sobe... nosso início de temporada foi assim. Prefiro uma equipe equilibrada”, afirmou Mano Menezes. O dilema do treinador é fazer que sua equipe não sinta a ausência de Jadson. Curiosamente, a última derrota que o Corinthians sofreu foi no último clássico (3 a 2), também contra o São Paulo. Entre outros motivos, foi porque o camisa 10 não jogou. “A equipe tem de saber se comportar seja qual for a escolha. Sabemos que são jogadores de posicionamento diferentes. Com Luciano jogamos de um jeito, com Danilo é outro e se for o Renato é outro também”. O favorito a ocupar a vaga (não a função) de Jadson é Luciano, que vem entrando (e bem) no segundo tempo dos jogos. Embora não viva o bom momento que teve no Campeonato Paulista, ele tem sido um jogador mais regular que Danilo e principalmente que Renato Augusto (este sequer estreou). Outros pontos a favor de Luciano: a velocidade e poder de marcação. Ele e Romarinho também têm funções defensivas. Guerrero é quem vai prender a bola no ataque. No sistema defensivo, como já aconteceu em outros clássicos, Ralf cuidará de Paulo Henrique Ganso. O corintiano costuma se dar bem, mas um descuido pode ser fatal. Basta lembra o último clássico: Ganso acertou um chute indefensável. Muricy Ramalho conta com o retorno de Rodrigo Caio. Lucão, que jogou no meio de semana na Copa do Brasil, volta à reserva. Não há outro desfalque além de Alexandre Pato.