Milan perde fora em jogo marcado por novo ato racista

Em casa, Atalanta vence Milan por 2 a 0. Torcedores do time anfitrião protagonizaram novo ato racista que revoltou o meia do Milan, Kevin Constant

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Uma nova manifestação racista marcou a rodada do Campeonato Italiano. No primeiro jogo deste domingo, entre a anfitriã Atalanta e o Milan, bananas foram atiradas no gramado por torcedores do time da casa. A fruta foi atirada diante do meia Kevin Constant, que é negro, o que fez o árbitro paralisar a partida por poucos minutos enquanto jogadores do Milan demonstravam repúdio diante da torcida local. O episódio racista aconteceu aos 28 minutos do segundo tempo. Constant não chegou a imitar o brasileiro Daniel Alves, que comeu a banana atirada aos seus pés em jogo do Barcelona no Campeonato Espanhol. Mas, indignado, pegou a banana e a apresentou ao árbitro cobrando providências. Nigel De Jong e Philippe Mexes levaram as frutas até o alambrado perto da torcida e aplaudiram ironicamente a atitude. O juiz não tomou nenhuma medida, mas os fãs do time da casa foram advertidos pelo alto-falante do estádio de que o jogo seria interrompido em caso de novas manifestações discriminatórias. O ato aconteceu quando a partida estava empatada em 1 a 1. O Milan abrira o placar com gol contra de Gianpaolo Bellini aos 7 minutos da segunda etapa. E German Denis empatara de pênalti 15 minutos depois. Mas, nos acréscimos, Franco Brienza anotou o segundo gol e garantiu a vitória da Atalanta. O resultado deixou o Milan mais distante da vaga na próxima edição da Liga Europa. Faltando apenas uma rodada para o fim do Italiano, o time de Kaká e Robinho tem 54 pontos, um ponto atrás do Torino, que é o primeiro time dentro da zona de classificação, mas ainda não jogou nesta rodada. Já a Atalanta soma 50 pontos e não tem mais pretensões na competição. RACISMO - Episódios discriminatórias são recorrentes no futebol italiano. Nesta temporada, até a tricampeã Juventus já recebeu punições por manifestações racistas de sua torcida. O novo caso ganha maior destaque por causa da grande repercussão que gerou a reação de Daniel Alves diante de uma banana atirada aos seus pés em jogo do Barcelona contra o Villarreal, em rodada do Espanhol. O ato de juntar a banana e comer um pedaço antes de fazer a cobrança de um escanteio, sem se mostrar abalado pelo preconceito, ganhou as redes sociais. Até a presidente Dilma Rousseff e o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, se manifestaram em defesa do lateral brasileiro, que ganhou ainda o apoio de outros jogadores e celebridades.

Leia tudo sobre: campeonato italianomilanatalantaracismokevin constant