Os bons tempos estão de volta

Bares e sofisticados cafés instalam-se em varanda do charmoso edifício e atraem os ‘descolados’

iG Minas Gerais | Thaís Pimentel |

Charme. Varanda é apontada como a responsável pela volta da velha boemia ao charmoso edifício Maletta, bem no centro de BH
LEO FONTES / O TEMPO
Charme. Varanda é apontada como a responsável pela volta da velha boemia ao charmoso edifício Maletta, bem no centro de BH

Há quatro anos, o Café Biografias instalou-se no Edifício Maletta, um dos mais tradicionais do centro de Belo Horizonte. Ele foi um dos primeiros a ocupar a sacada do prédio, local que, rapidamente, se tornou parada obrigatória dos moderninhos e descolados da cidade. Da “varanda” se tem uma vista privilegiada da rua da Bahia, da avenida Augusto de Lima, do Centro Cultural de Belo Horizonte e do museu Inimá de Paula.  

A propaganda boca a boca e nas redes sociais aumentou a clientela, motivando a chegada de outros bares e restaurantes. Hoje, são dez estabelecimentos no local. O cardápio é bem variado. Vai de sanduíches a comida japonesa, passando por drinques bastantes criativos e cafés sofisticados.

“A diversidade do Maletta é que é bacana. O clima é legal, e a comida é muito gostosa”, conta a analista de mídias sociais Maria Elisa Pompeu, frequentadora assídua da varanda do Maletta.

A assessora de imprensa Fernanda Maria também elogia a qualidade do serviço. “Os pratos são simples, mas têm um toque gourmet. O preço é justo, e o pessoal que passa por aqui é bem legal”, disse.

Mas tem quem não goste dessa movimentação. É o caso do dono do Café Biografias, Leonardo Cançado, justamente um dos pioneiros da varanda. “Tem aparecido mais gente do que deveria. A proposta inicial não era essa. Era pra ser um lugar tranquilo, para as pessoas relaxarem. Agora está tudo muito agitado”, reclamou.

Já Fernanda Abdallah, dona do restaurante Feijão, inaugurado há pouco mais de um ano, comemora o sucesso do Maletta. “Noventa por cento dos meus clientes aparecem por aqui todos os dias”, conta a empresária, que serve almoço de segunda a sexta-feira. O bufê é variado, mas o que chama a atenção são as opções vegetariana e vegana. O cliente também pode aproveitar o refresco de cortesia.

“Eu estou adorando essa agitação. Muito satisfeita com o retorno”, revela Fernanda, que resolveu largar o emprego no departamento de recursos humanos da Usiminas para se aventurar no restaurante.

“Nunca tinha pensado em abrir meu próprio espaço. Vem dando certo”, comemora.

Raio X

- O Conjunto Arcângelo Maletta foi inaugurado em 1957

-  Está localizado entre a avenida Augusto de Lima e a rua da Bahia, no centro de Belo Horizonte - Foi construído no lugar onde funcionava o Grande Hotel, comprado pelo italiano Arcângelo Maletta, em 1918

- São 642 salas, 319 apartamentos, 72 lojas e 74 sobrelojas

- Tem bares, restaurantes, sebos, livrarias, lojas de produtos de informática e de discos etc. Passam por lá 20 mil pessoas diariamente.

Fama da varanda atraiu restaurante Os sócios Frederico Garzon e Robson Brandão, donos do restaurante Duke’ n’Duke, também foram atraídos pela fama da varanda e decidiram abrir uma segunda loja no Maletta, há pouco mais de um mês. Mas ao contrário dos outros restaurantes, ela fica no térreo do edifício, na avenida Augusto de Lima. “A varanda foi responsável por resgatar o charme dessa parte da cidade. É legal para quem quer curtir um almoço bacana e um bom happy hour”, disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave