É vantajoso, mas tem que ser à vista

iG Minas Gerais | Queila Ariadne |

Nos leilões judiciais, os preços são menores e nem sempre é cobrada comissão, mas o comprador tem que reservar o dinheiro para pagar praticamente de uma vez. “Quando se arremata um bem, o comprador tem que pagar imediatamente 20% do valor, e o restante em até 48 horas. Aí tem um período concedido para recurso”, explica o leiloeiro oficial do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), Raimundo Soares Vargas.  

O juiz da 32ª Vara Cível, Geraldo Carlos Campos, afirma que, normalmente, quem indica o que será penhorado é a pessoa que entra com a ação de cobrança, para acelerar o processo. “O primeiro passo da Justiça é checar se quem deve tem dinheiro em banco, o que é feito junto ao Banco Central. Se nada for encontrado, aí sim partimos para a penhora de bens. No caso de carro, é mais simples porque temos o Detran, que já emite um impedimento para aquele veículo”, explica Campos. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave