“Esperávamos mais do Brasil e de muitos outros países latino-americanos. Esse é um momento que vai muito além de um acordo político.”

Haydee Izaguirre Fundadora do movimento SOS Venezuela Ganhou força nas redes sociais para divulgar informações sobre a situação da crise no país

iG Minas Gerais | Litza Mattos |

O que os venezuelanos esperam dos países vizinhos em relação a crise no país?

O que a Venezuela está vivendo agora é uma fase crítica de sua história e esperamos que os líderes vizinhos nos apoiem e não se façam de cegos e mudos sobre essa realidade só porque são parceiros econômicos. Esperamos que o mundo se dê conta de que o que está acontecendo não é um capricho de estudantes, mas, sim, uma luta para melhorar a realidade de todo o país. Hoje a morte é recorrente e a falta de esperança é fator comum. Conseguir um saco de arroz é uma luta diária, cuidados médicos para um doente é um jogo de roleta russa, e a mesma situação poderia acontecer em qualquer país da América Latina.

A boa relação com Brasil pode ter influência na solução da crise?

A postura do Brasil frente à violação dos direitos humanos na Venezuela pode ajudar a transmitir o que realmente está acontecendo perante a comunidade internacional. O Brasil será sempre uma referência para as boas relações com a Venezuela, mas não queremos uma relação puramente comercial, como tem sido nos últimos anos.

Acreditam que essa falta de posicionamento pode impactar na relação entre os dois países?

Definitivamente. Não afetaria a política entre os governos, mas a percepção dos venezuelanos sobre o Brasil pode sim ser afetada. Os venezuelanos estão pedindo apoio e solidariedade e a falta de posicionamento é o mesmo que estar a favor da violação dos direitos por parte do governo. Isso pode criar no futuro um sentimento antibrasileiro em termos de produtos e/ou serviços.

Qual postura esperavam do Brasil?

Esperávamos mais do Brasil e de muitos outros países latino-americanos. Entendemos que há uma relação política e econômica, mas esse é um momento que vai muito além de um acordo político. Estamos em uma situação em que só nós mesmos podemos resolver, mas se esperava uma ajuda da comunidade internacional para chamar a atenção para o que está acontecendo. Nós vivemos sob um estado de censura total e o SOS Venezuela tenta preencher essa lacuna da falta de informação tentando dizer ao mundo em tempo real o que está acontecendo.

Por que os principais líderes da América Latina se mantêm em silêncio?

Por várias razões, mas a principal delas é o medo de serem afetados economicamente. O presidente Chávez se encarregou de manter boas relações com os países que estão em silêncio. A Venezuela fornece petróleo a um preço muito baixo para países que mantêm relações favoráveis e esses subsídios são uma grande vantagem para os governos latinos. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave