No limiar de uma grande final e um jogo para cumprir tabela

Raposa poupará titulares, pensando no confronto ante o San Lorenzo, Galo tenta quebrar jejum

iG Minas Gerais | Bruno Trindade Thiago Prata |

Independência. Estádio do América, que virou a casa do Atlético, será  mais uma vez hoje o palco do maior clássico do futebol mineiro
Daniel de Cerqueira -5.4.2012
Independência. Estádio do América, que virou a casa do Atlético, será mais uma vez hoje o palco do maior clássico do futebol mineiro

Costumam dizer no meio do futebol que o clássico é um campeonato à parte. Trata-se de um confronto que equivale a uma final de uma Libertadores. O vencedor se vangloria e faz festa por dias e dias. O perdedor sofre com as ‘gozações’ e pode até demorar semanas para se recuperar do baque. Mas toda regra tem sua exceção. Há dérbis que valem pouco – ou quase nada – para alguns rivais. Foi assim em Minas em meados de 2013. E tende a ser assim na tarde deste domingo.

Muito mais preocupado com a partida decisiva de quarta-feira, contra o San Lorenzo-ARG, no embate de volta das quartas de final da Libertadores, o Cruzeiro irá utilizar a equipe B contra o Atlético, que rotula o jogo desta tarde como um divisor de águas, em meio a um turbilhão de problemas ao alvinegro. E pensar que há quase um ano, era o Galo o menos preocupado com o clássico, enquanto a Raposa se mostrou bastante empenhada na busca pelo tricampeonato brasileiro.

Em 28 de julho de 2013, o Atlético ainda vivia um período de êxtase, por ter conquistado a maior competição sul-americana de clubes quatro dias antes, e optou por encarar o arquirrival com um time de reservas. Já estava acordado que caso a agremiação alvinegra levantasse o troféu da Libertadores, os titulares ganhariam folga na data do dérbi mineiro.

Mas o Cruzeiro não queria saber da festa preta e branca, e tratou de aproveitar a força de seu time titular para golear o adversário por 4 a 1, no Mineirão.

Naquela oportunidade, o Galo pouco se importou com o dérbi. Quase um ano depois, o cenário se inverteu. O Atlético tenta dar fim a um jejum de um mês sem vitória. O ultimo triunfo foi sobre o Zamora-VEN, por 1 a 0, em 10 de abril. De lá para cá, houve três empates e três derrotas, que culminaram na perda do Mineiro e na eliminação nas oitavas de final Copa Libertadores. Além disso, o time segue sem ganhar no Nacional.

Já o Cruzeiro resolveu preservar seus titular, visando ao confronto de quarta, ante o San Lorenzo. O atual campeão mineiro e brasileiro precisa bater a equipe argentina, no Mineirão, por dois gols de diferença para manter vivo o sonho do tri da Libertadores.

Você lembra?

Raposa A x Galo B. No dia 28 de julho de 2013, o Cruzeiro goleou o time reserva do Atlético por 4 a 1, no Mineirão, com gols de Ricardo Goulart (2), Everton Ribeiro e Nilton. Alecsandro fez o gol do time alvinegro.

Em 2014, ninguém balançou a rede do arquirrival ainda Se em 2013, os clássicos entre Atlético e Cruzeiro foram marcados pelos gols, com média de três tentos por partida, os embates de 2014 mostram destaque para os sistemas defensivos e nenhuma bola na rede. Na atual temporada, os clubes se enfrentaram três vezes, todas pelo Campeonato Mineiro. Mesmo com os dois times muito ofensivos, os confrontos terminaram 0 a 0. A igualdade foi melhor para a equipe celeste, que ficou com o título do Estadual. No quarto clássico do ano, a disputa promete ser ainda mais acirrada. O Galo quer vencer para passar o momento de instabilidade e manter a hegemonia ante o rival no Horto. Já a Raposa quer se manter na liderança do Brasileirão e quebrar o tabu de não conseguir bater o alvinegro no Independência.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave