Distância tem origem nos contos de fadas infantis

iG Minas Gerais | Litza Mattos |

Os contos de fadas e também algumas madrastas que têm dificuldade para viver esse papel no dia a dia contribuíram para criar o estigma de que as madrastas são “más” ou “bruxas”, conforme explica a terapeuta familiar Roberta Palermo.  

“O nome ainda causa constrangimento e até gera polêmica. No dicionário, podemos encontrar uma péssima definição  para madrasta: ‘pouco carinhosa, ingrata, má’. Normalmente, a criança escuta a palavra pela primeira vez nos contos de fada, e as madrastas são sempre más. Anos depois, seus pais se separam, e logo a criança ganha uma madrasta”.

Para Roberta, em alguns casos é preciso entender que a pessoa é má e não a categoria. “As pessoas precisam se atualizar e parar de torcer o nariz ao escutar esse nome. Infelizmente temos muitas separações nos dias de hoje e podemos ter amigas e familiares próximos que se tornam madrastas. Não podemos mais generalizar e achar que toda madrasta é má. Quando uma mãe coloca seu bebê em um saco de lixo e o joga fora, passamos a temer todas as mães? Não”, rebate. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave