Usuários de ônibus se surpreendem com reajuste de tarifas em BH

Na última quinta-feira (8), a Justiça derrubou a liminar que impedia o aumento

iG Minas Gerais | Luiza Muzzi / Lygia Calil |

O vai e vem no valor das tarifas de ônibus tem causado transtornos aos usuários do sistema coletivo de transporte em Belo Horizonte. Neste sábado (10), primeiro dia de passagens reajustadas – após a Justiça invalidar liminar que impedia o aumento –, muitas pessoas tiveram dúvidas sobre que preço pagar. No centro, a maior reclamação era sobre a falta de uma decisão definitiva sobre os valores.

“Esse impasse prejudica demais. A gente já se programa com um determinado valor, e ele muda de repente. É muito ruim”, lamentou a secretária Maria Carina da Silva, 24. Para a vendedora Maria Aparecida Ferreira, 48, o reajuste não se justifica. “Acho que não deveriam mais aumentar o preço da passagem neste ano. Como fica nosso salário deste jeito, com tudo mais caro? O preço da passagem está sobrecarregando demais o orçamento”, reclamou.

O pedreiro Wilian Francisco, 37, que usa quatro ônibus para ir ao trabalho, na Pampulha, e voltar para casa, no Barreiro, também reclamou. “O valor (da passagem) é alto, ainda que seja dividido com a empresa. Será que tantas manifestações contra o aumento não adiantaram nada?”, questionou. 

A atendente Lorena Miguel Cunha, 19, foi pega de surpresa. “Achei que não fosse haver novo aumento. Ainda bem que achei umas moedinhas no fundo da bolsa.”

Relembre

O reajuste no valor das passagens tinha sido anunciado pelo prefeito Marcio Lacerda no último dia 3 de abril, mas havia sido suspenso pela Justiça após pedido do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). Na última quinta-feira (8), porém, o juiz Renato Luís Dresch, da 4ª Vara da Fazenda Municipal, derrubou a liminar que impedia o aumento.

Com a decisão, a tarifa predominante, paga por cerca de 80% dos usuários, voltou a R$ 2,85 – 7,5% a mais que o preço anterior. O MPMG, porém, prometeu recorrer da decisão. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave