Disputa de terceiro lugar é novidade para o Sada Cruzeiro

Depois de 15 finais e 12 títulos, time irá disputar medalha de bronze pela primeira vez nos últimos cinco anos

iG Minas Gerais |

PEDRO GONTIJO / O TEMPO
undefined

Acostumado a chegar em finais, resta ao Sada Cruzeiro disputar, neste domingo (10), contra os argentinos do UPCN, às 16h30, a decisão de terceiro lugar do Mundial de clubes. Após 15 finais e 12 títulos em uma sequência impressionante, a equipe celeste ainda tenta digerir o fato de não estar em uma decisão após temporadas de muitas vitórias.

“Vai ser diferente entrar para disputar o bronze, nosso time nunca passou por isso. Tabu é feito para ser quebrado. Não existe time imbatível, sabíamos que isso poderia acontecer em algum momento. Precisamos absorver rápido tudo o que aconteceu porque amanhã teremos outro jogo duro. Não conseguimos cumprir com o nosso dever. É um dia para apagar. Tentamos de tudo, mas as coisas não deram certo”, relata William.

Lúcido, o levantador admite que a atuação de nenhum jogador esteve dentro do esperado. “Não consegui distribuir as bolas. Quando conseguia, os atacantes não iam bem. Não me lembro de ter tido uma atuação como a de hoje. Não estivemos no ponto, mas é hora de pensar no próximo jogo”, salienta.

“Muita gente pode pensar que não vale nada, mas, para mim, vale. Lembro de uma frase do Bernardinho dizendo que brasileiro não gosta de esporte, e sim de ganhar. Sou do esporte e vou tentar o melhor resultado”, garante William.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave