Exército foi alertado sobre ataque

iG Minas Gerais |

O exército da Nigéria havia sido alertado previamente sobre o ataque do Boko Haram que levou ao sequestro de mais de 200 adolescentes, mas não reagiu a tempo, indicou ontem a Anistia Internacional.

“A Anistia Internacional ouviu testemunhos incriminadores que revelam que as forças de segurança nigerianas não reagiram a avisos prévios sobre o ataque armado do Boko Haram a um internato público em Chibok que levou ao sequestro”, indicou o grupo de defesa dos direitos humanos.

A Anistia acrescentou que verificou as informações sobre o sequestro com fontes confiáveis. O exército, no entanto, não pôde reunir as tropas necessárias para impedir o ataque “devido à falta de recursos e a um suposto temor de enfrentar os islamitas, frequentemente mais bem-equipados”, segundo a Anistia. Os 17 militares de Chibok foram dominados pelos criminosos e precisaram se retirar, acrescentou o grupo com sede em Londres.

“O fato de que as forças de segurança foram alertadas sobre o ataque do Boko Haram mas não puderam dar a resposta imediata necessária para detê-lo só aumentará o clamor nacional e internacional por este crime horrível”, antecipou Nesat Belay, diretor de investigação e defesa para a África da Anistia Internacional.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave