Faculdade divulga nota de repúdio

iG Minas Gerais |

O Centro Acadêmico dos cursos de Nutrição e Saúde Pública da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo divulgou nota sobre o caso. A entidade repudiou a “ação racista do corpo de segurança da FMUSP” e classificou como racismo institucionalizado.

O CAER ainda comparou: “Foi com o argumento de estar cumprindo ordens que a segurança da FMUSP barrou a companheira Monica na entrada, justamente o mesmo argumento de que se utiliza a Polícia Militar para se justificar quando assassina jovens pretos nas periferias”. A direção da USP e a Escola de Medicina não se manifestaram.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave