Apolo: aliança com PSDB em Minas é desafio à inteligência

Pré-candidato ao governo pelo PSB aposta na vinda de Marina Silva ao Estado para cravar seu nome

iG Minas Gerais | Lucas Pavanelli |

Às claras. Apolo espera que Marina faça campanha por seu nome dentro do partido
Alex de Jesus - 25.4.2014
Às claras. Apolo espera que Marina faça campanha por seu nome dentro do partido

Disposto a brigar pela candidatura própria do PSB ao governo de Minas tendo seu nome como cabeça de chapa, o professor e ambientalista Apolo Heringer disparou contra a tentativa de aliança com os tucanos patrocinada por parte da cúpula do partido. “Como é possível apoiar o Eduardo (Campos, pré-candidato socialista à Presidência) fazendo aliança com o adversário no primeiro turno? É uma coisa que desafia a nossa inteligência. Apoiar o cara que quer te tirar do segundo turno? Não tem lógica”, detona.

O adversário, no caso, é o PSDB do senador e presidenciável Aécio Neves, que deve disputar com Campos a vaga no segundo turno contra Dilma Rousseff (PT). A vinda do presidente socialista a Minas nesta semana, contudo, serviu para cravar que o destino do partido nas eleições deste ano será definido na convenção estadual, que deve acontecer na terceira semana de junho. A decisão, portanto, vai ser tomada na contagem de votos dos dirigentes do PSB espalhados pelo Estado.

Apolo tem o desafio de convencer os correligionários de que seu nome pode ser um palanque forte para a candidatura de Campos à Presidência. Para isso, diz que a presença da ex-ministra Marina Silva, candidata a vice pelo PSB, em Belo Horizonte é fundamental. “Depois da decisão do Marcio Lacerda de permanecer na prefeitura e da visita de Eduardo, acho que é a hora de ela vir a Minas. O mais importante não é ela dizer em quem não vai votar, mas vir pessoalmente e dar apoio ao meu nome”, diz Apolo, em referência à declaração da ex-ministra de que não vai subir no palanque do candidato tucano Pimenta da Veiga. O ambientalista diz que já entrou em contato com a direção nacional da Rede e aguarda resposta sobre a visita.

A presença ativa de Marina Silva em Minas não é mero acaso. Nas eleições de 2010, ela obteve 560 mil votos em Belo Horizonte, desbancando Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB). Em Juiz de Fora, na Zona da Mata, foram 87 mil, e em Uberlândia, no Triângulo, 66 mil votos.

O presidente do PSB em Minas, deputado federal Júlio Delgado, diz que o partido quer contar com o apoio de Marina para atrair esses votos, mas afirma que o candidato dela, Apolo Heringer, terá que disputar votos na convenção. “Ele terá que se submeter à maioria do partido”, diz, garantindo que a decisão do PSB fica para o mês que vem. Delgado tem trabalhado para viabilizar o apoio do diretório ao PSDB de Pimenta da Veiga.

Encontro

Coligações. Pré-candidatos a deputado federal e estadual pelo PSB se reúnem hoje na Câmara de BH. Na pauta, coligações e o destino do partido nas eleições para governador.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave