Memória perdida, relação amorosa e tempos líquidos

iG Minas Gerais |

A peça “Memórias em Tempos Líquidos” foi buscar referências no pensador e filósofo Zygmunt Bauman para chegar a uma “história simples de amor”. O espetáculo é atração dentro da programação do FIT-BH, hoje e amanhã no teatro Oi Futuro Klauss Vianna.

“Começamos nosso processo com esses conceitos dos relacionamentos líquidos, que são desenvolvidos pelo Bauman, e também por outros pensadores, mas constatamos que essa é apenas a história de um casal”, destaca Jimena Castiglioni, que divide a cena com Eliseu Custódio.

Com direção de Joaquim Elias, a peça conta a história de um casal que está prestes a se separar, mas tudo muda quando a esposa sofre uma perda irreparável de memória, com o marido tentando reconquista-la. (Gustavo Rocha)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave