Simon joga favoritismo para os russos e diminui pressão do Al-Rayyan

Cubano afirma que time russo tem um conjunto montado e entrosado, além de grandes jogadores

iG Minas Gerais | Débora Ferreira |

Contratado apenas para a disputa deste Mundial, o central cubano Simon credita a vitória sobre o Sada Cruzeiro também ao fato de sua equipe não ter jogado com a pressão, como foi para os adversários, os donos da casa.

“Acho que jogamos uma partida divertida. Não somos favoritos, por isso estamos jogando sem pressão, e jogar assim pode tudo, e ao mesmo tempo não pode nada. O principal é que, quando se joga sem pressão, você pode errar, pode fazer tudo o que quer, e esta é uma das vantagem para nós”, declarou o atleta.

O clube catariano carrega o status de “azarão” do torneio desde o início, e mesmo com tamanha dificuldade, pode chegar ao título diante do Belogorie Belgorod-RUS. Mais uma vez o time entrará em quadra sem se importar com as conseqüências, já que os russos são apontados como os grandes favoritos e tidos como as maiores estrelas do vôlei atual. O duelo também marcará o reencontro do cubano com Muserskiy, o “gigante” de 2,18m.

“Amanhã vamos jogar contra os russos, e vamos fazer da mesma maneira que fizemos. Vamos jogar e ver no que dá. Esta será a primeira vez que encontro Muserskiy em clubes, e ele é um jogador muito bom, que se dá essa comparação com os outros. Vamos jogar e se ganhar bem, se não ganhar, boa sorte”, explicou Simon.

Leia tudo sobre: SimonAl-Rayyancubano