"Colocamos o vôlei do Catar na história", diz técnico do Al-Rayyan

Equipe de Doha fez jogo solto e conseguiu pressionar Sada Cruzeiro no decorrer da semifinal

iG Minas Gerais | Daniel Ottoni |

Al-Rayyan disputará a final contra o Belogorie, neste domingo, às 19h
douglas magno
Al-Rayyan disputará a final contra o Belogorie, neste domingo, às 19h

O técnico do Al-Rayyan, Igor Arbutina, não conseguia esconder a felicidade na saída de quadra. Após ver seu time jogar bem e desbancar o favorito Sada Cruzeiro nas semifinais do Mundial de clubes, o treinador italiano era só elogios aos seus comandados.

“É uma honra e um prazer muito grande treinar estas grandes pessoas e atletas de alto nível. A qualidade individual sobressaiu e conseguimos jogar no alto nível”, revela.

Para Arbutina, o fato do seu time não ter tido pressão externa foi fundamental para a vitória. “Jogamos soltos, leves e conseguimos pressioná-los no decorrer do jogo. Nosso saque não começou bem, mas melhorou no decorrer da partida. Fomos um time compacto com boa defesa e que fez seu máximo”, destaca.

Agora, o time disputa a final contra o Belogorie, neste domingo, às 19h. “Entramos ainda mais relaxados. Será como um feriado. Temos muito pouco a perder. Já colocamos o nome do vôlei do Catar na história. Nunca um time havia chegado na semifinal, quanto mais em decisões. O time russo é cheio de estrelas, de grande estatura, mas temos condições de surpreender novamente”, garante.

Sobre o possível prêmio que deve receber no retorno a Doha, o italiano sorriu. “Isso deve acontecer, mas afirmo que nossa motivação esteve longe disso”, completa.

Leia tudo sobre: Al-Rayyan