Diretor de jornal de Várzea da Palma é baleado em atentado

Homem de 62 anos foi atingido por um disparo nas costas, que teria atravessado e saído pelo ombro; ele não corre risco de morte

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Tempos após sofrer o atentado, Dirceu Borboleta divulgou foto nas redes sociais em que aparece ferido e dizendo que estava bem
Reprodução/Facebook
Tempos após sofrer o atentado, Dirceu Borboleta divulgou foto nas redes sociais em que aparece ferido e dizendo que estava bem

As denúncias feitas no jornal Tribuna do Povo, de Várzea da Palma, no Norte de Minas Gerais, quase custaram a vida de seu diretor, Dirceu Marques de Oliveira, o Dirceu Borboleta, de 62 anos. O homem foi baleado durante um atentado sofrido na manhã desta sexta-feira (9), na porta da Prefeitura do município, quando distribuía mais uma edição do seu jornal.

Conforme as informações da Polícia Militar (PM) da cidade, o caso foi registrado por volta das 10h. Quando saía da prefeitura o diretor se preparava para ir até o Fórum e entregar a nova edição do jornal quando foi baleado por uma dupla que estava em uma motocicleta. Um dos homens estava vestido com uma blusa verde e branca e o veículo usado por eles seria uma Honda Biz preta. 

Militares fizeram buscas na região, porém, até o momento, ninguém com as características foi localizado. Dirceu Borboleta foi levado para o Pronto Socorro do município, onde foi medicado e depois encaminhado à cidade vizinha de Pirapora. 

Em um vídeo postado em seu perfil no Facebook, Dirceu conta como foi o atentado. "Como é sexta-feira, depois do meio dia a gente gosta de tomar uma cerveja. Ia deixar a edição no Fórum antes e, quando estava tirando os jornais do banco de trás, ouvi um estampido e pensei que algo tinha estourado. Só aí vi que tinha sido baleado. Vi uma moto pequena, com um cidadão de camisa verde e branca colocando a arma na cintura e fugindo", relata o diretor da Tribuna do Povo.

A família

Segundo familiares, ele não corre risco de morte, porém, passar por avaliações para ver se uma cirurgia será necessária. "O tiro foi dado pelas costas, mas atravessou e saiu pelo ombro. Felizmente não atingiu nenhum órgão vital", disse uma filha dele que, por medo, preferiu não se identificar. 

A filha disse ter conversado com o pai, que está consciente e já não sente mais dor. "Mas ainda não deu para saber se ele tem alguma suspeita. Mas com certeza tem a ver com o jornal, já que a edição tinha ficado pronta no dia anterior. O difícil é saber quem, já que o veículo faz várias denúncias diferentes", informou a filha de Dirceu. 

Esta não é a primeira vez que o Tribuna do Povo sofre represálias. Em 2007 e 2011 a redação do jornal chegou a ser incendiada. "Até hoje não sabemos que foram os autores. Isso deixa todos com medo, funcionários, familiares, pois estamos desguarnecidos com relação à segurança", lamentou um filho do diretor do jornal.