EUA condena comentário racista da Coreia do Norte contra Obama

Os comentários foram feitos por um trabalhador de uma fábrica à emissora estatal KCNA e publicado em coreano na semana passada

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

AP Photo/Jacquelyn Martin
undefined

Os Estados Unidos condenaram hoje os "horríveis e desrespeitosos" comentários racistas dirigidos ao presidente Barack Obama pela agência oficial de notícias norte-coreana KCNA.

Os comentários foram feitos por um trabalhador de uma fábrica à emissora estatal KCNA e publicado em coreano na semana passada.

A entrevista teve trechos divulgados pelo jornal "Washington Post" ontem.

"Ainda que os meios de comunicação controlados pelo governo da Coreia do Norte não possam ser levados a sério, esses comentários são particularmente feios e desrespeitosos", disse à agência France Presse a porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, Caitlin Hayden.

Segundo a tradução da mensagem, o entrevistado da KCNA cometeu uma série de insultos racistas a Obama, descrito como um "mestiço de sangue impuro" que tem "a silhueta de um macaco".

"Seria perfeito para Obama viver com um grupo de macacos no maior zoológico natural do mundo, na África, e lamber as migalhas de pão jogadas pelos espectadores", citou o jornal americano na tradução.

Nas últimas semanas, a KCNA levou sua habitual retórica bombástica a novos níveis. No mês passado qualificou a presidente sul-coreana, Park Geun-hye, de "prostituta", escrava de seu "cafetão" Obama, e declarou que a Coreia do Norte está pronta para "uma guerra nuclear de larga escala" contra seus inimigos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave