Oliveira define reservas para o clássico, mas ainda tem uma dúvida

O zagueiro Bruno Rodrigo e o lateral-direito Ceará ficarão no banco de reservas no duelo com o Atlético

iG Minas Gerais | BRUNO TRINDADE |

O time B do Cruzeiro, invicto na temporada com seis vitórias em seis jogos, será a equipe escalada pelo técnico Marcelo Oliveira para o clássico contra o Atlético. O treinador cruzeirense decidiu poupar os titulares pensando no jogo contra o San Lorenzo, na próxima quarta-feira, pelas quartas de final da Copa Libertadores. Na manhã desta sexta-feira, na Toca da Raposa II, o comandante estrelado testou o time que vai entrar em campo, mas ficou com uma dúvida.

Inicialmente, ele montou a equipe no 4-4-2, com Fábio, Mayke, Léo, Wallace e Egídio; Nilton, Souza, Tinga e Marlone; Luan e Borges.Na sequência do coletivo, o meia Alisson entrou no lugar de Egídio, com Luan indo para a lateral esquerda. Assim, a equipe voltou a atuar no 4-2-3-1, esquema utilizado pela equipe principal. Essa é a única dúvida de Marcelo Oliveira para o jogo deste domingo. “O time é basicamente aquele do treinamento, só tenho uma dúvida com relação ao aproveitamento do Alisson, com o Luan na lateral. O restante do time é o mesmo”, declarou.

A dúvida do comandante cruzeirense se deve à qualidade de Alisson, que pode imprimir mais velocidade para o time estrelado. "É ótimo jogador, muito dinâmico, tem boa técnica, imprime velocidade e ajuda na marcação. Ele sempre entra bem, por isso podemos utilizar o Alisson, que pode dar velocidade interessante ao time com boa técnica", disse.

O treinador afirma que vai levar dois titulares para o banco. “Vamos levar o Bruno Rodrigo e o Ceará para termos opções de mudanças nas laterais”, revelou. Mesmo sem a equipe considerada titular, ele acredita em uma vitória cruzeirense. “Fizemos um bom treinamento e estamos confiantes. Temos vários motivos pra entrar muito forte neste jogo: pelo fato de ser um clássico e pela manutenção da primeira colocação no Brasileiro”, concluiu.

Leia tudo sobre: cruzeiroraposaclassicomarcelo oliveira