Corpo do cantor Jair Rodrigues é enterrado em São Paulo

Estiveram presentes artistas como Roberto Leal e Simoninha. Após a missa, fãs puderam entrar na capela para se despedir do músico

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Jair Rodrigues durante o lançamento do álbum
Rafael Ianni/Divulgação
Jair Rodrigues durante o lançamento do álbum "Samba Mesmo" em abril, no Auditório Ibirapuera

O corpo do cantor Jair Rodrigues, morto aos 75 anos na manhã de quinta-feira (8) em Cotia (Grande São Paulo), foi enterrado hoje no cemitério Gethsêmani, no Morumbi.

O cantor foi velado durante a noite de ontem na Assembleia Legislativa de São Paulo e o corpo foi transladado até o cemitério, nesta manhã, em um carro do corpo de bombeiros, no qual também ia um dos filhos, o também cantor Jair Oliveira - o Jairzinho.

Antes do enterro, uma cerimônia religiosa na capela do cemitério foi acompanhada pelos familiares e pelos amigos mais próximos. Estiveram presentes artistas como Roberto Leal e Simoninha. Após a missa, fãs puderam entrar na capela para se despedir do músico.

O corpo foi enterrado por volta das 12h30, com mais de uma hora de atraso, pois a família aguardava a chegada de um sobrinho de Rodrigues, que veio de Los Angeles.

Durante a cerimônia, um coral de uma ONG apoiada pelo músico cantava "Disparada", de Geraldo Vandré, eternizada na voz de Jair Rodrigues no Festival da Canção de 1966, quando venceu a competição empatando com "A Banda", de Chico Buarque.

Em entrevista ao programa "Cidade Alerta", da TV Record, ontem, Jair Oliveira disse que nem ele nem a irmã, Luciana Mello, têm a pretensão de substituir o pai.

O músico disse ter se apresentado pela última vez ao lado do pai na semana passada, em 30 de abril. Mesmo abalado, fez questão de ressaltar a alegria de Jair Rodrigues.

"Se fizer uma compilação de quantas vezes ele disse em entrevistas 'se eu não sou o homem mais feliz do mundo, sou um deles', vai dar horas de material", brincou.

Segundo a assessoria da JRC Produções, empresa do músico, ele entrou na sauna da casa onde vivia na manhã de ontem. Seu corpo foi encontrado sem vida no local por volta das 9h30. Exames feitos pelo Instituto Médico Legal de Cotia indicam que a causa da morte foi um infarto agudo do miocárdio.

Ele não apresentava problemas de saúde e vinha cumprindo sua agenda de shows normalmente. Sua última apresentação foi há dois dias, na terça-feira), em São Lourenço (MG).

Na década de 1960, fez sucesso na televisão como apresentador do programa "Fino da Bossa", ao lado de Elis Regina.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave