Vice-prefeito de BH acompanha manejo de capivaras na Pampulha

Prefeitura ainda não informou para onde os roedores serão levados; contrato assinado entre a prefeitura e a empresa, no início de abril deste ano, tem o valor de R$ 182 mil

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

CIDADES. BELO HORIZONTE, MG.

Prefeitura utiliza placas de sinalizacao para alertar pessoas da existencia de carrapatos vindo das capivaras na regiao da Pampulha. 

FOTO: LINCON ZARBIETTI / O TEMPO / 08.05.2014
Lincon Zarbietti / O Tempo
CIDADES. BELO HORIZONTE, MG. Prefeitura utiliza placas de sinalizacao para alertar pessoas da existencia de carrapatos vindo das capivaras na regiao da Pampulha. FOTO: LINCON ZARBIETTI / O TEMPO / 08.05.2014

O vice-prefeito e secretário de Meio Ambiente de Belo Horizonte, Délio Malheiro, acompanha, na manhã desta sexta-feira (9), o manejo de capivaras dos arredores da lagoa da Pampulha.

A empresa Equalis Ambiental, responsável pelo trato com os animais, primeiro monitorou, fez observação com binóculos para reconhecimento dos grupos e contou os animais para só depois dar início a remoção dos mamíferos. Um relatório elaborado pela empresa será encaminhado para o  Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), para que seja expedida liberação de licença ambiental e de transferência das capivaras.

O contrato assinado entre a prefeitura e a empresa, no início de abril deste ano, tem o valor de R$ 182 mil. O cronograma de atividades prevê quatro etapas divididas em reconhecimento da área e localização das populações de capivaras, captura e destinação, elaboração de relatórios parciais a partir do segundo mês e relatório final. A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) ainda não informou para onde os roedores serão encaminhados. Mas já se sabe que os bichos irão para uma fazenda-modelo.

Além de Délio Malheiros, a Fundação Zoobotânica, a Promotoria de Meio Ambiente, membros da Sociedade Protetora dos Animais, da secretaria de saúde e vereadores acompanham o manejo.

Placas

Na região do Parque Ecológico da Pampulha, a  PBH colocou placas avisando que os carrapatos das capivaras que vivem na região são uma ameaça iminente e que podem contaminar frequentadores do local.

A comunicação que diz  “Área sujeita à ocorrência de carrapatos. Verifique as roupas e o corpo cuidadosamente a cada 3 horas. Previna-se!” se tornou alvo de crítica de moradores.

Leia tudo sobre: manejocapivarasroedores