Trentino lamenta saída: "merecíamos ter ido às semi"

Tetracampeã mundial, equipe italiana sofreu duro golpe ao ser precocemente eliminada da atual edição do torneio interclubes

iG Minas Gerais | DÉBORA FERREIRA |

Delegação do italiano Trentino, atual tetracampeão, chega ao aeroporto de Confins para a disputa do Mundial de Clubes de Vôlei, em Betim
RICARDO MALLACO / O TEMPO
Delegação do italiano Trentino, atual tetracampeão, chega ao aeroporto de Confins para a disputa do Mundial de Clubes de Vôlei, em Betim

Nem a vitória sobre o Esperance-TUN salvou o Trentino-ITA de ficar fora das semifinais. A equipe é a maior papa-títulos do Mundial, e venceu todas as edições de 2009 a 2012 – a última, inclusive, contra o Sada Cruzeiro, no Catar.

Após a última conquista, o grupo do técnico Serniotti passou por uma grande renovação e manteve poucos nomes do antigo elenco, como o central Birarelli e o levantador Giácomo Sintini.  Jovens talentos chegaram ao grupo, como o português Alexandre Ferreira, o búlgaro Sokolov, e os italianos Filippo Lanza e Sebastian Sole. No entanto, a equipe ainda não conseguiu repetir o sucesso – até porque só está junta há uma temporada.

A saída precoce do time deixou os jogadores muito abatidos, e em especial o capitão Birarelli. O jogador usou a coletiva de imprensa para dizer poucas palavras sobre o ocorrido.

“Acho que fizemos um bom jogo (contra o Esperance), acertamos os saques, tivemos boa recepção. Não há mais nada a dizer. Estou desapontado porque talvez nós merecíamos ter ido às semifinais”, lamentou, em referência ao fato de o Al-Rayyan-QAT ter tido um jogador eliminado por ter atuado de maneira irregular nos dois primeiros jogos.

Leia tudo sobre: trentinomundial de clubesvoleisemifinaleliminado