Viagem de Guimarães Rosa narrada em bordados

“Bordescrevendo Guimarães Rosa”, em cartaz no Centro de Arte Popular - Cemig, lança olhar para o sertão

iG Minas Gerais | carlos andrei siquara |

Painéis são inspirados em fotografias e no imaginário literário de Rosa
Juliano Januzzi
Painéis são inspirados em fotografias e no imaginário literário de Rosa

É emblemática a viagem realizada por João Guimarães Rosa, em 1952, pela região central de Minas Gerais. Ali, o escritor colheu histórias e fez inúmeras anotações que depois foram úteis para a escrita de ficções, como o romance “Grande Sertão: Veredas”. O mesmo percurso desenhado por ele foi revisitado por um grupo de artesãs de Cordisburgo (terra natal do escritor) que, por meio do bordado, recordam os cenários conhecidos pelo autor mineiro.

A jornada que durou dez dias inspirou, assim, 12 painéis expostos agora na mostra “Bordescrevendo Guimarães Rosa”, no Centro de Arte Popular – Cemig. De acordo com Ronaldo Alves de Oliveira, do museu Casa Guimarães Rosa, em Cordisburgo, as criações ora se baseiam em livre interpretação daquela experiência, ora em fotografias da época.

“Alguns dos trabalhos nasceram de imagens de Eugênio Silva, fotógrafo que acompanhou Guimarães Rosa, naquela viagem. Mas há peças concebidas a partir de poemas e do imaginário literário, diz Oliveira.

Serviço. Mostra “Bordescrevendo Guimarães Rosa”, no Centro de Arte Popular – Cemig (rua Gonçalves Dias, 1.608, Funcionários). Visitação: 2ª, 4ª e 6ª, das 10h às 19h; 5ª, das 12h às 21h; sáb. e dom., das 12h às 19h. Entrada franca.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave