Última chamada para o expresso Suécia

Programação deste fim de semana da mostra traz última chance para ver o melhor e mais raro de Ingmar Bergman

iG Minas Gerais | Daniel oliveira |

Em “Crianças de Domingo”, Bergman revisita memória do divórcio dos pais
FCS
Em “Crianças de Domingo”, Bergman revisita memória do divórcio dos pais

Depois de 40 dias de discussões densas, closes memoráveis e reflexões profundas sobre fé, solidão e relacionamentos humanos, a mostra “Ingmar Bergman – Instante e Eternidade” chega ao seu último fim de semana no Cine Humberto Mauro. E não por acaso, a programação da ampla retrospectiva reexibe de hoje a domingo algumas de suas principais pérolas.

Para começar, a sexta traz sessões de “Persona” e “A Hora do Lobo”. As duas obras-primas, que provavelmente trazem as melhores atuações femininas (Liv Ullmann e Bibi Andersson no primeiro) e masculina (Max Von Sydow no segundo) da filmografia do diretor sueco, serão exibidas em 35mm. No recheio entre as elas, acontece um debate com os diretores Grace Passô e Ricardo Alves Jr. sobre a montagem teatral que os dois fizeram para “Saraband” no fim de abril.

Já no sábado, é a chance de quem quiser conhecer mais sobre a história pessoal de Bergman. Começando às 14h30 e terminando depois das 22h, a mostra exibe a chamada “trilogia biográfica” do cineasta. Roteirizadas por ele próprio, as produções foram dirigidas por Bille August (“As Melhores Intenções”, vencedor da Palma de Ouro em Cannes), por seu filho Daniel Bergman (“Crianças de Domingo”) e pela atriz, amiga e parceira Liv Ullmann (“Encontros Privados”). Programados em ordem, os longas resgatam memórias de infância do cineasta, sua relação com seus pais – e especialmente sua mãe.

Por fim, quem quiser fugir do almoço com a mãe no domingo pode se “divertir” com o retrato claustrofóbico e realista feito por Bergman da derrocada de um relacionamento com as quase cinco horas de “Cenas de um Casamento”. A versão integral, produzida para a TV, será exibida a partir das 14h30. Logo em seguida, o espectador revisita o mesmo casal Marianne e Johann 30 anos depois em “Saraband”, último longa do diretor. A mostra “Instante e Eternidade” se encerra na segunda-feira.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave