Traficantes executam linchadores

Suspeito preso por agressão diz que dois homens foram mortos por causa da ação

iG Minas Gerais |

Preso. Rapaz de 19 anos disse que agressores já sumiram do bairro
Reprodução
Preso. Rapaz de 19 anos disse que agressores já sumiram do bairro

GUARUJÁ. Mais um homem foi preso na noite de quinta-feira, 8, em Guarujá, no litoral de São Paulo, como o terceiro suspeito de participar do linchamento da dona de casa Fabiane Maria de Jesus, 33, morta na segunda-feira, 5, dois dias depois de ser espancada no bairro Morrinhos, onde morava.  

Fabiane foi confundida com uma suposta sequestradora de crianças, que teve seu retrato falado postado em uma rede social. Carlos Alex Oliveira de Jesus, 22, o terceiro preso, foi localizado em Peruíbe, também no litoral paulista, cerca de 110 km do município onde o crime ocorreu.

Segundo já havia informado o delegado Luís Ricardo Lara Dias Júnior, dez pessoas foram identificadas nas imagens. De acordo com o ajudante de pedreiro Lucas Rogério Fabrício Lopes, 19, preso na madrugada de quinta, dois homens procurados pela polícia foram executados pelos traficantes na comunidade de Morrinhos. O ajudante de pedreiro afirmou ainda que muita gente que participou do linchamento já desapareceu do Guarujá, a fim de fugir da polícia e do tráfico. Lopes ainda reconheceu dois agressores. Pepê e Pote teriam sido executado pelos marginais, de acordo com Lopes.

Rechaça. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, nesta quinta que atos de “justiça com as próprias mãos”, representam uma “volta à barbárie”. Temos que perceber o seguinte: justiça com as próprias mãos nunca resolveu nem resolverá”, afirmou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave