Eleição para a escolha do novo presidente da FMF terá apenas uma chapa

Apoiada pelo Cruzeiro, chapa Pela Renovação, Modernização e Transparência teve sua candidatura indeferida

iG Minas Gerais | ANTÔNIO ANDERSON |

Por causa da falta da assinatura de um clube amador de Belo Horizonte, a chapa Pela Renovação, Modernização e Transparência, do advogado Paulo César Freitas, teve sua candidatura à presidência da Federação Mineira de Futebol (FMF) indeferida nesta quinta-feira pela Comissão Eleitoral que organiza o pleito eleitoral. Apoiado pelo Cruzeiro, Freitas tem até o próximo dia 12 deste mês para recorrer da sentença.   Com isso, a eleição que vai decidir o novo mandatário da FMF terá apenas a chapa Novos Tempos, do advogado Castellar Modesto Guimarães Neto, que tem o apoio do Atlético. O novo dirigente da FMF vai assumir a vaga deixada por Paulo Schettino, que foi afastado do cargo por determinação da justiça. O ex-dirigente foi acusado de tentar mudar o estatuto da entidade para prorrogar o seu mandato até o fim do ano de 2014.   A eleição estava prevista para acontecer inicialmente no dia 28 de fevereiro, mas foi remarcada para o fim de maio. Para ter direito a participar da eleito, cada chapa teria de ter, obrigatoriamente, quatro assinaturas de clubes que disputam à elite do Campeonato Mineiro, três assinaturas de clubes do Módulo II e mais cinco assinaturas de ligas municipais. A eleição vai definir os cargos de presidente, vice-presidente e membro do Conselho Fiscal para o mandato de quatro anos.

Leia tudo sobre: AtléticoGalofutebolesportesRaposaFMFeleiçõesCruzeiro