'Camarões pode surpreender', avisa colega de ataque de Eto'o

Apesar dos problemas extracampo, futebol pragmático, meio-campo pouco criativo e defesa fraca, Vincent Aboubakar acredita que Camarões pode ser surpresa

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Vincent Aboubakar acredita que os Leões Indomáveis podem surpreender na Copa
Reprodução/Facebook
Vincent Aboubakar acredita que os Leões Indomáveis podem surpreender na Copa

Com apenas 22 anos, Vincent Aboubakar deverá ter uma grande responsabilidade na Copa do Mundo. Afinal, é ele o favorito para ficar com a vaga de companheiro de ataque de Eto'o no time titular de Camarões, adversário do Brasil na terceira rodada da fase de grupos do Mundial. O jogador do Lorient, da França, garante que seu time pode surpreender.

"A Copa do Mundo é uma competição muito difícil: temos que lembrar nosso fracasso em 2010. Agora, voltamos a cair em um grupo complicado, mas acho que Camarões pode surpreender, apesar de tudo. Se tivermos a vontade necessária para defender as cores de nosso uniforme, Deus nos ajudará”, aponta o jogador, em entrevista ao site da Fifa.

A se confirmar a sua convocação, Aboubakar disputará no Brasil a sua segunda Copa do Mundo. Em 2010, entrou no segundo tempo de duas partidas. Camarões levou 1 a 0 do Japão, perdeu em seguida da Dinamarca, por 2 a 1, e fechou sua participação com novo revés, também por 2 a 1, diante da Holanda. Só Eto'o fez gols.

“Quando eu estava começando na seleção, o Samuel Eto'o me disse: ‘Rapaz, só se julga um atacante pelos gols que ele faz’. Penso muitas vezes nessa frase, que me motiva a trabalhar e me superar”, diz Vincent Aboubakar. Contratado pelo Lorient junto ao Valenciennes, o camaronês já soma 16 gols no Campeonato Francês, atrás apenas de Ibrahimovic.

O grande nome de Camarões na Copa, porém, será Eto'o “É um grande atacante, um líder que empurra a equipe para frente e serve de exemplo para os jovens. Para mim, é um modelo, assim como o Roger Milla, uma grande personalidade que tive a sorte de conhecer e pela qual tenho muita estima e respeito. São exemplos para Camarões e para toda a África, tanto pelo lado futebolístico quanto pelo humano.”

Leia tudo sobre: Copa do Mundofutebolesportecamaroeseto'osurpresagrupo abrasil