Americana filma próprio aborto para conscientizar mulheres

Emily Letts, de 25 anos, afirma que realizou a operação porque ainda não estava preparada para ser mãe; vídeo já tem quase 1 milhão de visualizações

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Depois de descobrir que estava grávida, em novembro do ano passado, a americana Emily Letts, de 25 anos, decidiu que não queria ser mãe e optou por fazer um aborto - prática legal em algumas regiões dos Estados Unidos. Até aí, seria um caso normal, mas a jovem foi além: optou por filmar toda a operação em uma clínica médica. 

Segundo Emily, a gravação foi feita com o intuito de encorajar mulheres que não se sintam a vontade ou preparadas para terem um filho. Até o momento, o vídeo, feito em março deste ano, já possui mais de 900 mil visualizações. 

No vídeo, ela ainda aborda questões pós-operação, como a sensação de culpa que algumas mulheres sentem após o aborto. “Eu sei que existem mulheres que sentem grande remorso. Nossa sociedade produz essa culpa. Mesmo a mulher que vem à clínica com a ideia sólida de realizar o aborto se sente culpada por não se sentir culpada”, disse.

O aborto feito por Emily foi durante a segunda e a terceira semana de gestação. Ela realizou uma cirurgia com anestesia local e teve todo o suporte da clínica médica para realizar a operação. 

“Sabíamos que poderíamos ter centenas de manifestantes à nossa porta e que poderíamos receber ameaças. De vez em quando, trabalhar em uma clínica de aborto parece que você está em uma zona de guerra”, afirma.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave